Escolha as suas informações

Portugal. Novos casos continuam a descer, mas número de óbitos volta a subir
Portugal 05.02.2021 Do nosso arquivo online

Portugal. Novos casos continuam a descer, mas número de óbitos volta a subir

Portugal. Novos casos continuam a descer, mas número de óbitos volta a subir

Foto: Rita Franãa/SOPA Images via Z
Portugal 05.02.2021 Do nosso arquivo online

Portugal. Novos casos continuam a descer, mas número de óbitos volta a subir

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Internamentos em cuidados intensivos ultrapassam os 900.

A tendência de descida de novos casos em Portugal manteve-se nas últimas 24 horas, mas o número de óbitos voltou a subir.

No boletim epidemiológico desta sexta-feira foram divulgados mais 6.916 novos infetados e 258 mortes. Já perderam a vida 13.740 pessoas, em Portugal, desde que a pandemia começou, devido à covid-19.

A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a concentrar praticamente metade das novas infeções registadas, entre ontem e hoje, no país, com 3.650 novos casos e 142 óbitos. O Norte surge em segundo lugar no número de infetados, com mais 1.704, mas em terceiro no número de mortes, com 39 vítimas a lamentar, sendo neste aspeto superado pelo Centro, que soma 42 óbitos, face a 1.050 casos positivos.

No sul do país, o Alentejo contabiliza 186 novos casos e 25 mortes e o Algarve 202 novas infeções e 10 óbitos. 

Nas regiões autónomas não há vítimas a registar, havendo mais 107 casos na Madeira e 17 nos Açores.

No que respeita aos internamentos, há 6.412 pessoas internadas, menos 84 que ontem, registando-se, contudo, uma subida nos cuidados intensivos onde já há 904 internados, mais 41 que ontem.

Por outro lado, o número de recuperados ultrapassa consideravelmente o de novos infetados. Nas últimas 24 horas, foram dadas como livres da doença mais 11.342 pessoas, elevando para 585.276 o número total daqueles que venceram a covid-19. Esse acumulado compara com 755.774 infetados confirmados desde o início da pandemia, estando atualmente 156.758 casos ativos, menos 4.684 que ontem.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas