Escolha as suas informações

Portugal. Nortenhos preferem ir para fora do que trabalhar em Lisboa
Portugal 2 min. 02.06.2019

Portugal. Nortenhos preferem ir para fora do que trabalhar em Lisboa

Portugal. Nortenhos preferem ir para fora do que trabalhar em Lisboa

Foto: Pixabay
Portugal 2 min. 02.06.2019

Portugal. Nortenhos preferem ir para fora do que trabalhar em Lisboa

Estudo da consultora Hays destaca também a crescente atratividade económica da região do Grande Porto.

A maioria dos profissionais do Norte de Portugal prefere emigrar (36%) do que ir trabalhar para uma outra zona de Portugal (29%). Se a opção for Lisboa a preferência pelo estrangeiro é ainda maior. Esta é uma das conclusões de um relatório  recente apresentado pela consultora Hays, no Porto, intitulado "Talento no Norte". 

Na eventualidade de ter de se deslocar diariamente para o trabalho ou mudar de casa, os nortenhos dizem preferir a opção estrangeiro, apesar de a disponibilidade para emigrar estar a diminuir no país devido a "oportunidades mais aliciantes do que há uns anos", referiu o diretor regional da Hays, Carlos Maia, ao Negócios. 

"Já que vão mudar, e vão, equacionam até que ponto não vale a pena ponderar o exterior porque os salários e o tipo de trabalho – desafio, responsabilidade, progressão mais rápida – são completamente diferentes", para melhor, explicou Carlos Maia ao meio da comunicação português. 

O documento publicado em inglês baseia-se nas respostas de 986 profissionais e 191 empregadores nos distritos de Viana, Braga, Porto e Aveiro. Entre outras questões estudadas pela Hays estão o nível de satisfação e insatisfação com o atual emprego. Em concreto, entre os fatores onde há maior insatisfação, destacam-se as perspetivas de progressão (67%), prémios de desempenho (66%), comunicação interna (60%), formação (57%), pacote salarial (57%) e cultura empresarial (52%).

O estudo analisou também a opinião dos empregadores da região Porto e Norte. 79% referiram que pretendem recrutar mais colaboradores em 2019. Entre as áreas com maior oferta estarão as tecnologias da informação (35%), comerciais (32%) e engenheiros (31%). Os setores de suporte/administração (14%), apoio ao cliente (14%) e logística (14%) também terão alguma procura, refere o estudo. 

O estudo mostra ainda que 70% dos inquiridos estavam interessados em mudar de emprego, sendo que um terço estava mesmo envolvido ativamente em processos de recrutamento. Entre os fatores que os inquiridos mais valorizam num potencial empregador são o salário, um bom ambiente de trabalho, um plano de carreira e a cultura empresarial.  

O documento salienta ainda a atratividade económica cada vez maior da região do Grande Porto, apesar de referir a falta de talentos na área das novas tecnologias. Desta forma, a Hays refere que Braga e Aveiro estão a assumir-se como alternativas na região nesta área. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.