Escolha as suas informações

Portugal mantém Luxemburgo no grupo das viagens essenciais e quarentena obrigatória para outros nove países
Portugal 3 min. 03.05.2021

Portugal mantém Luxemburgo no grupo das viagens essenciais e quarentena obrigatória para outros nove países

Alguns países ponderam conceder privilégios a viajantes que já foram vacinados contra a covid-19.

Portugal mantém Luxemburgo no grupo das viagens essenciais e quarentena obrigatória para outros nove países

Alguns países ponderam conceder privilégios a viajantes que já foram vacinados contra a covid-19.
Foto: AFP
Portugal 3 min. 03.05.2021

Portugal mantém Luxemburgo no grupo das viagens essenciais e quarentena obrigatória para outros nove países

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Fronteira terrestre com Espanha abriu este sábado, mas o país mantém restrições à entrada de viajantes provenientes de países com mais de 150 casos por 100 mil habitantes.

Portugal mantém a quarentena obrigatória de 14 dias para nove países. No início do mês de abril eram 11 os países que estavam nessa lista, sendo que França, Brasil e Suécia estão entre os que continuam abrangidos por essa medida restritiva. 

No atual grupo de países de origem daqueles que viagem para Portugal, aos quais é aplicada quarentena obrigatória, estão agora: África do Sul, Brasil,  Chipre, Croácia, França, Índia, Lituânia, Países Baixos e Suécia.


Portugal coloca 11 países em lista de quarentena obrigatória
França é um dos países da lista. De fora da quarentena obrigatória, viagens do Luxemburgo só são aceites por motivos considerados essenciais.

Os viajantes provenientes de um destes locais de origem, considerados de especial risco, por terem uma taxa de incidência igual ou superior a 500 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, segundo a informação prestada pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, só estão autorizados a fazer viagens por razões consideradas essenciais terão de se submeter a duas semanas de quarentena à chegada a território português, além de terem de apresentar antes do embarque, comprovativo de realização de teste laboratorial PCR com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque.

Os testes são, de resto, obrigatórios para todos os passageiros, de qualquer nacionalidade, à exceção das crianças que não tenham completado 24 meses de idade. "Aos cidadãos estrangeiros que embarquem sem o teste referido deve ser recusada a entrada em território nacional", lê-se no folheto do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Quanto aos países na lista de quarentena obrigatória, o isolamento de 14 dias à chegada a Portugal é válido tanto para chegadas por transporte aéreo, como por via terrestre, numa altura em que o país tem já reaberta a fronteira com Espanha.

"A lista de países terceiros e, bem assim, dos países europeus com uma taxa de incidência igual ou superior a 500 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, elaborada com base na informação prestada pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, a partir dos quais apenas são permitidas viagens essenciais e cujos passageiros de voos e os cidadãos que se desloquem por via terrestre ou fluvial devem cumprir, após a entrada em Portugal continental, um período de isolamento profilático de 14 dias, no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde", refere o despacho governamental, de 30 de abril.


Bruxelas propõe reabrir fronteiras da UE a estrangeiros já vacinados
A Comissão Europeia propôs hoje aos Estados-membros um alívio das atuais restrições às viagens não essenciais para a União Europeia, sugerindo designadamente que seja permitida a entrada a cidadãos de países terceiros já vacinados contra a covid-19.

O Luxemburgo mantém-se no segundo grupo de países aos quais só são permitidas viagens essenciais, embora os seus viajantes não tenham de se submeter a quarentena de 14 dias, à chegada a Portugal. Ou seja, na "lista dos países europeus com uma taxa de incidência igual ou superior a 150 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, elaborada com base na informação prestada pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, a partir dos quais apenas são permitidas viagens essenciais", lê-se no mesmo despacho.

Além do Luxemburgo, esta lista inclui a Alemanha, a Áustria, a Bélgica, a Bulgária, a República Checa, a Dinamarca, a Eslováquia, a Eslovénia, a Estónia, a Espanha, a Grécia, a Itália, a Hungria, a Letónia, a Liechtenstein, a Polónia, a Roménia e a Suíça.






Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas