Escolha as suas informações

Portugal. DGS recomenda dose de reforço a todos os maiores de 18 anos
Portugal 23.12.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Portugal. DGS recomenda dose de reforço a todos os maiores de 18 anos

Centro de Vacinação da cidade de Lisboa
Covid-19

Portugal. DGS recomenda dose de reforço a todos os maiores de 18 anos

Centro de Vacinação da cidade de Lisboa
LUSA
Portugal 23.12.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Portugal. DGS recomenda dose de reforço a todos os maiores de 18 anos

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Quem tem mais de 40 anos ou entre os 18 e os 39 anos e, pelo menos, uma comorbilidade vai ter prioridade na vacinação.

A Direção-Geral da Saúde (DGS), recomendou esta quinta-feira a administração de uma dose de reforço de uma vacina de mRNA (Pfizer ou Moderna) a pessoas com idade igual ou superior a 18 anos, após ouvir o parecer da Comissão Técnica de Vacinação sobre o alargamento da estratégia de reforço vacinal contra a covid-19. 

Haverá dois grupos prioritários: pessoas com 40 ou mais anos, por faixas etárias decrescentes, e das pessoas entre os 18 e os 39 anos com, pelo menos, uma das comorbilidades” que constam da norma sobre esta matéria. 

"Os dados e a evidência disponíveis indicam um claro benefício da vacinação contra a covid-19 com dose de reforço para as pessoas com 40 ou mais anos de idade e das pessoas com 18 aos 39 anos com comorbilidades, pelo que a vacinação destas pessoas é fortemente recomendada no atual contexto epidemiológico", lê-se no parecer. 

Segue-se toda a população adulta. "É recomendada também a vacinação das restantes pessoas com 18 a 39 anos de idade com dose de reforço com uma vacina de mRNA, nos termos da Norma 002/2021 da DGS".  

De lembrar que Portugal ultrapassou hoje os 10.500 novos casos de covid-19 em 24 horas e a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse em entrevista à CNN Portugal que este número poderá duplicar nos próximos dias. 


Portugal. Posso fazer um autoteste à entrada do restaurante?
Saiba quais os três testes de rastreio à covid-19 que são válidos para aceder a estabelecimentos ou atividades entre a véspera de Natal e dia 2 de janeiro, segundo o Ministério da Saúde português.

Esta semana, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou um conjunto de medidas adicionais para o período de festas. Nos dias 24 e 25, 31 de dezembro e 1 de janeiro será, então, obrigatório teste negativo para entrar em restaurantes, casinos e festas de passagem de ano. Estão também proibidos os ajuntamentos de mais de 10 pessoas e proibição de consumo de bebidas alcoólicas na via pública. 


O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Em entrevista à RTP, a diretora-geral da Saúde portuguesa, Graça Freitas, disse ainda que há crianças internadas com covid-19, e nem todas com antecedentes ou outros problemas de saúde.