Escolha as suas informações

Portugal conteve o vírus porque está "um pouco mais a oeste"
Portugal 04.05.2020 Do nosso arquivo online

Portugal conteve o vírus porque está "um pouco mais a oeste"

Portugal conteve o vírus porque está "um pouco mais a oeste"

DR
Portugal 04.05.2020 Do nosso arquivo online

Portugal conteve o vírus porque está "um pouco mais a oeste"

Lusa
Lusa
Uma declaração polémica da vice-presidente do Governo espanhol, Teresa Ribera, a explicar que Portugal conteve melhor a covid-19 porque está “um pouco mais a oeste” motivou críticas nas redes sociais.

“Em Portugal [o vírus] parou antes. Vinha de leste e eles estão um pouco mais a oeste e então puderam parar um pouco antes”, disse Teresa Ribera numa entrevista publicada no domingo no El País.

A responsável governamental encarregada de coordenar os trabalhos do plano de transição para uma “nova normalidade” também explicou que em Portugal houve um comportamento por parte do conjunto da sociedade e das forças políticas “muito mais unido” e com “entreajuda”.

A teoria de Teresa Ribera, que também é ministra para a Transição Ecológica e o Desafio Demográfico, a relacionar a progressão do vírus com a posição geográfica de cada país teve muitas reações nas redes sociais até esta manhã.

Alguns internautas recordaram à ministra que, por exemplo, um país como a Grécia tem apenas 14 mortos por cada milhão de habitantes e encontra-se mais a leste do que Itália (478 óbitos), Espanha (540), ou Portugal (102).

“Estudou Direito e dá aulas na Universidade de Madrid para acabar por dizer isto”, é um entre centenas de comentários que se podem ler na rede Twitter sobre a afirmação da responsável governamental.

Outro internauta recordava que há “uma morte por coronavírus no Alentejo português e 460 mortes na Extremadura [espanhola]. O alegado leste e oeste de Teresa Ribera”.

“De acordo com o seu raciocínio, a covid-19 não chegaria aos Estados Unidos, é muito a oeste... Sem palavras”, segundo outro comentário.

Na entrevista, Teresa Ribera também defende com firmeza a gestão da crise feita pelo Governo espanhol e assegura que, se foram cometidos erros, eles situam-se ao mesmo nível do resto dos países.

"Alguns países do mundo tiveram líderes a recomendar beber lixivia. Acho que temos estado na gama alta do sucesso e na gama baixa dos erros", disse Ribera numa referência a uma declaração feita pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.