Escolha as suas informações

Portugal com mais 585 novos casos de covid-19 e três mortos esta quinta-feira
Portugal 3 min. 10.09.2020

Portugal com mais 585 novos casos de covid-19 e três mortos esta quinta-feira

Portugal com mais 585 novos casos de covid-19 e três mortos esta quinta-feira

Foto: Moritz Frankenberg/dpa
Portugal 3 min. 10.09.2020

Portugal com mais 585 novos casos de covid-19 e três mortos esta quinta-feira

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
António Costa anunciou ao início da tarde as medidas de contingência que vão passar a vigorar no país a partir da próxima semana, para conter a transmissão do vírus numa altura em que os alunos regressam à escola.

Portugal registou esta quinta-feira, 10 de setembro, mais 585 infetados com covid-19. O número de novos casos contabilizados hoje é inferior (menos 60) aos verificados ontem (646), dia em que se registou o número mais alto de infeções diárias desde abril. 

O Norte ultrapassa, esta quinta-feira, Lisboa e Vale do Tejo, concentrando 268 dos novos infetados. Segue-se a região da capital com 239, o Centro com 50, Alentejo com 15 e Algarve com seis. As regiões autónomas dos Açores e da Madeira registam um e seis novos casos, respetivamente.

Há ainda mais 30 pessoas sob vigilância das autoridades de saúde.

Nas últimas 24 horas morreram de covid-19 três pessoas - todas na região de Lisboa e Vale do Tejo. 

O número de internados também continua a subir e já ultrapassa as 400 hospitalizações. Neste momento, encontram-se internadas 406 pessoas (mais 15 que ontem) e 57 nos cuidados intensivos (mais cinco que ontem).


Portugal regista mais de 600 novos infetados por covid-19 nas últimas 24 horas
Número de infeções registou, esta quarta-feira, a maior subida diária desde o desconfinamento, com Lisboa e Vale do Tejo e Norte a dividirem a maioria dos novos casos. Número de óbitos mantém-se baixo, com três mortes registadas hoje.

Há a registar ainda, esta quinta-feira, mais 157 recuperados, num total que é agora de 43.441.

No total, já foram infetadas, no país, com o novo coronavírus 62.126 pessoas, tendo 1.852 morrido da doença, a covid-19.

Com o aumento dos casos, nas últimas semanas e a reabertura das escolas na próxima, o governo prepara-se para avançar com algumas medidas restritivas.

Portugal em estado de contingência a partir de dia 15

Ao início da tarde de hoje, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou as regras que passam a vigorar em todo o território continental português, a partir de terça-feira, 15 de setembro, quando entrar em vigor o estado de contingência.

Este regime, que tem estado a ser aplicado apenas à Área Metropolitana de Lisboa vai ser agora alargado a todo o país, impondo algumas medidas que já estão em vigor na região da capital. 

Assim, os ajuntamentos passam a ter um número limite de 10 pessoas em todo o país.  Nas áreas de restauração dos centros comerciais o limite máximo é de quatro pessoas por grupo. 


Costa diz que o país não pode voltar a parar porque não é sustentável
Costa diz que as soluções adotadas em março e abril devem ser evitadas "a todo custo".

No geral, os estabelecimentos comerciais - menos as pastelarias, cafés, cabeleireiros ou ginásios -, só podem abrir a partir das 10h, e o encerramento deve ocorrer entre as 20h e as 23h, cabendo aos municípios determinar a hora certa. 

O consumo de bebidas alcoólicas na via pública também será proibido em todo o país, assim como a venda dessas bebidas em estações de serviço e a partir das 20h nos outros estabelecimentos  - à execção daqueles em que servirem de acompanhamento a refeições.

Do plano de contingência fazem parte também as medidas aplicada às escolas, cujas aulas retomam o regime presencial entre 14 e 17 de setembro. 

"Temos de nos organizar para fazer um grande esforço para que tudo possa correr bem, para que o ano letivo possa decorrer tanto quanto possível só com o ensino presencial", sublinhou.

Para os lares, onde têm ocorrido vários surtos e muitos dos casos mortais, está prevista a ação de brigadas distritais de intervenção rápida. 

No que respeita às competições desportivas, como os jogos de futebol, continuarão a realizar-se sem público.

Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto com regras extra

Além das medidas anunciadas, que serão aplicadas a todo o continente, há mais algumas pensadas apenas para as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, onde se concentra a esmagadora maioria dos casos e onde a densidade populacional é maior.


Costa pede aos portugueses que sejam "muitíssimo disciplinados"
O primeiro-ministro português lembrou que não é por o "sol brilhar e o tempo estar quente" que se devem relaxar os comportamentos e referiu a necessidade de cumprir as regras, mesmo tendo de aprender a viver com elas.

Por isso, anunciou António Costa, nessas zonas será necessário "fazer um esforço acrescido para evitar a concentração simultânea de pessoas, quer no uso dos transportes públicos, quer nos locais de trabalho". 

Assim, serão mantidas, para as duas áreas metropolitanas, as medidas de teletrabalho, que incluem o trabalho em casa e escalas de rotatividade, e o desfasamento de horários, nas entradas e saídas e horas de refeição.

O objetivo é que desta forma se reduzam os movimentos pendulares, sobretudo nos transportes públicos.  


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas