Escolha as suas informações

Portugal avança para próxima fase desconfinamento na segunda-feira
Portugal 2 min. 15.04.2021

Portugal avança para próxima fase desconfinamento na segunda-feira

Portugal avança para próxima fase desconfinamento na segunda-feira

Foto: AFP
Portugal 2 min. 15.04.2021

Portugal avança para próxima fase desconfinamento na segunda-feira

António Costa anunciou regresso das aulas presenciais no ensino secundário e superior. Cafés e restaurantes passam a poder servir ao balcão e às mesas no interior dos estabelecimentos e voltam a estar autorizados casamentos e batizados.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que “na generalidade do território nacional” vai ser possível a partir da próxima segunda-feira entrar na próxima fase do desconfinamento.

“Neste momento, encontramo-nos já num quadrante amarelo - embora ainda muito próximo do verde - e, portanto, consideramos, tal como têm considerado os especialistas, que estamos em condições de dar o próximo passo e na na generalidade do território nacional podermos a partir da próxima segunda-feira entrar na próxima fase do desconfinamento”, anunciou António Costa no final do Conselho de Ministros de hoje no qual foi apreciada a evolução da pandemia.

Apesar desta decisão os concelhos de Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior vão regressar na segunda-feira às regras que vigoravam no continente português antes do atual processo de desconfinamento, devido à evolução da covid-19, referiu o primeiro-ministro.

Outros sete concelhos não vão passar à fase seguinte do desconfinamento que se inicia na próxima segunda-feira, por terem “duas avaliações sucessivas em situação de risco”, mantendo as restrições atualmente em vigor: Alandroal, Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela.

Regresso às aulas presenciais

Tal como previsto, na segunda-feira, dia 19 de abril, os cerca de 300 mil estudantes do ensino secundário e os quase 400 mil do ensino superior podem regressar às escolas para aulas presenciais, segundo o plano de desconfinamento.

A medida significa que todos os alunos e professores do ensino secundário deixam o ensino à distância, mas o mesmo pode não acontecer no ensino superior, uma vez que as universidades e institutos politécnicos têm autonomia para decidir como será o regresso ao ensino presencial.

No final de janeiro, os cerca de dois milhões de crianças e jovens que frequentavam estabelecimentos de ensino - desde creches ao ensino superior – foram para casa, devido ao agravamento da pandemia de covid-19.

Serviço à mesa ou ao balcão

Os restaurantes, cafés e pastelarias poderão abrir o serviço de mesa no interior, limitado a grupos de quatro pessoas, anunciou também o primeiro-ministro, António Costa.

“Os restaurantes e cafés e pastelarias poderão, para além do serviço de esplanada, ter também serviço de mesa ou balcão, não ultrapassando o máximo de quatro pessoas”, disse o governante durante a conferência de imprensa.

A próxima etapa de reabertura da restauração está marcada para a próxima segunda-feira, dia a partir do qual a restauração passa a poder voltar a ter clientes no interior, com um máximo de quatro pessoas, enquanto nas esplanadas o limite aumenta para seis pessoas, até às 22:00 ou 13:00 aos fins-de-semana e feriados.

A restauração terá ainda de funcionar com restrições de horários, o que deverá deixar de acontecer em 3 de maio, data a partir da qual o plano do Governo prevê que o número máximo de pessoas no interior dos restaurantes e pastelarias suba para seis e o das esplanadas para 10.

Voltam casamentos e batizados

A partir da próxima segunda-feira também os casamentos e batizados voltam a ser permitidos no território continental, ainda que limitados a 25% da capacidade dos espaços onde esses eventos decorram, adiantou o primeiro-ministro.

Com Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.