Escolha as suas informações

Paris/atentados: Passos deixa palavras de pesar e alento aos portugueses em França
Portugal 16.11.2015 Do nosso arquivo online

Paris/atentados: Passos deixa palavras de pesar e alento aos portugueses em França

Pedro Passos Coelho ladeado pelo antigo presidente do conselho Europeu, Herman Van Rompuy e o embaixador francês Jean François Blarel

Paris/atentados: Passos deixa palavras de pesar e alento aos portugueses em França

Pedro Passos Coelho ladeado pelo antigo presidente do conselho Europeu, Herman Van Rompuy e o embaixador francês Jean François Blarel
LUSA
Portugal 16.11.2015 Do nosso arquivo online

Paris/atentados: Passos deixa palavras de pesar e alento aos portugueses em França

O primeiro-ministro português deixou hoje "uma palavra de pesar" às famílias das vítimas portuguesas dos atentados de sexta-feira em Paris, e "uma palavra de forte alento" à comunidade portuguesa em França.

O primeiro-ministro português deixou hoje "uma palavra de pesar" às famílias das vítimas portuguesas dos atentados de sexta-feira em Paris, e "uma palavra de forte alento" à comunidade portuguesa em França.

Pedro Passos Coelho falava numa sessão de homenagem às vítimas dos atentados de sexta-feira em Paris, realizada nos jardins da sua residência oficial, em Lisboa, durante a qual, ao meio dia em ponto, se fez um minuto de silêncio.

"Quero, igualmente, deixar uma palavra de pesar às famílias das vítimas portuguesas, a quem, de resto, também enviei mensagem de condolências, e uma palavra de forte alento à nossa grande comunidade residente em França", afirmou o chefe do executivo PSD/CDS-PP.

"Os nossos pensamentos estão também com os nossos compatriotas, neste trágico momento que a todos repugna e afecta. Quero que saibam que terão sempre o nosso apoio", acrescentou.

Estiveram presentes nesta cerimónia os embaixadores dos Estados-membros da União Europeia em Lisboa e também o ex-presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, que hoje de manhã foi recebido pelo primeiro-ministro português.

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, disse hoje à Lusa que, até agora, está confirmada a morte de dois portugueses: um homem, de 63 anos, vítima do atentado ocorrido junto ao Estádio de França, e uma mulher, luso-descendente, nascida em França em 1980, que estava na sala de concertos Bataclan.


Notícias relacionadas