Escolha as suas informações

Opinião. Rui Pinto e Isabel dos Santos
Editorial Portugal 2 min. 30.01.2020

Opinião. Rui Pinto e Isabel dos Santos

Duas dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa recentemente para pedir a libertação do hacker informático.

Opinião. Rui Pinto e Isabel dos Santos

Duas dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa recentemente para pedir a libertação do hacker informático.
Foto: Lusa
Editorial Portugal 2 min. 30.01.2020

Opinião. Rui Pinto e Isabel dos Santos

Sérgio FERREIRA BORGES
Sérgio FERREIRA BORGES
As autoridades portuguesas nada fizeram, com as revelações de Rui Pinto, sobre o Futebol Leaks, desculpando-se com o facto de as provas terem sido obtidas de forma ilegal. Agora, vão colaborar com a justiça angolana no processo de Isabel dos Santos.

Em Portugal nada se fez para aproveitar o trabalho de Rui Pinto que não será tão inocente e altruísta, como se pode pensar. Mais cedo do que esperava, volto a escrever sobre Rui Pinto. A reincidência justifica-se, por ele revelar a sua implicação, no escândalo que atinge Isabel dos Santos.

Primeiro, foi Ana Gomes a revelar que a imensidão de ficheiros informáticos que tinha chegado ao consórcio de jornalistas provinha de Rui Pinto. Depois, Teixeira da Mota, um dos advogados do hacker, acrescentou alguns pormenores. Por exemplo, todo aquele material está contido num dos discos rígidos de Rui Pinto, neste momento arrestados pela PJ. Mas está ainda encriptado, acrescentou.

Tudo isto são pormenores que o tempo irá esclarecer. O importante é que as autoridades portuguesas nada fizeram, com as revelações de Rui Pinto, sobre o Futebol Leaks, desculpando-se com o facto de as provas terem sido obtidas de forma ilegal. Agora, vão colaborar com a justiça angolana no processo de Isabel dos Santos, relevando a circunstância de as provas terem sido obtidas também de forma ilícita e pela mesma pessoa.


A queda da princesa de Angola
Numa semana, Isabel dos Santos, a mulher mais rica de África, passou de princesa a arguida, e a elite mundial dos negócios está a virar-lhe as costas. No meio do escândalo internacional há negócios feitos em Portugal que estão a ser vistos com outros olhos. A filha de Eduardo dos Santos diz-se vítima de perseguição política.

Não se percebe esta dualidade de critérios das autoridades, perante factos siameses. A súbita fortuna de Isabel dos Santos mereceu sempre as maiores suspeitas, com muitos indícios de que fora obtida, por ser filha do então presidente de Angola. Apesar disso, foi sempre bem recebida em Portugal, numa altura em que a economia mendigava investimento estrangeiro que ajudasse algumas das maiores empresas portuguesas a sair da agonia asfixiante em que se encontravam.

Em Angola, entretanto, as coisas mudaram. Muitos dos homens fortes de José Eduardo dos Santos passaram para o lado do actual presidente, João Lourenço. E acharam que tinha chegado o momento do ajuste de contas com Isabel, a filha dilecta do antigo presidente, por esses tempos, intocável.


Editorial. Portugal com "um império às costas"
O caso da agressão a Cláudia Simões e o crescimento do império de Isabel dos Santos podem ser vistos como os dois lados de uma mesma moeda cunhado pelo antigo Império português.

Em Portugal, todos aqueles que beneficiaram do imenso dinheiro que Isabel trouxe de África vivem agora momentos de sobressalto e tentam criar distâncias, em relação àquela a quem chamam a mulher mais rica de África. Como é habitual, todos negam a prática de qualquer ilícito, dizem-se de consciência tranquila e que estão disponíveis para colaborar com a justiça, como se isso não fosse um imperativo legal e dependesse unicamente da sua boa vontade.