Escolha as suas informações

Número de mortes continua a descer, mas aumento de infetados mantém-se elevado
Portugal 16.06.2020

Número de mortes continua a descer, mas aumento de infetados mantém-se elevado

Imagem de arquivo

Número de mortes continua a descer, mas aumento de infetados mantém-se elevado

Imagem de arquivo
Foto: Hendrik Schmidt/dpa-Zentralbild/
Portugal 16.06.2020

Número de mortes continua a descer, mas aumento de infetados mantém-se elevado

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Em Portugal registaram-se esta terça-feira mais dois óbitos e mais 300 novos casos positivos, a maioria na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Portugal registou esta terça-feira, 16 de junho, mais dois óbitos e mais 300 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, a maioria (236) na região de Lisboa e Vale do Tejo. Também as mortes de hoje se verificaram na mesma zona do país.

No total, já morreram, desde o início da pandemia, em território português, 1522 pessoas vítimas do novo coronavírus e foram registados 37.336 infetados. Esta terça-feira, 1316 aguardavam ainda resultado laboratorial.  


Portugal regista esta segunda-feira mais três mortes por covid-19
Um dos casos mortais foi contabilizado no Alentejo, região que tinha até à data de hoje, e desde o início da pandemia, apenas um óbito resultante do novo coronavírus

Os dados do boletim epidemiológico de hoje, da Direção-Geral da Saúde, confirmam a tendência de descida no número de mortes por covid-19, mas também a manutenção de um número elevado de casos positivos.

Apesar disso, os recuperados contabilizados esta terça-feira superam os infetados - 360, no primeiro grupo, face a 300, no segundo. Ao todo, já ultrapassaram a doença 23.212 pessoas.

No que respeita aos internamentos, 423 pessoas encontram-se hospitalizadas,  menos oito que ontem, e 71, menos duas que no dia anterior, permanecem nos cuidados intensivos. 



 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Portugal volta a ter mortes por covid-19
Doença faz mais uma vítima no país, um dia depois de se ter registado, pela primeira vez, a ausência de mortes devido ao novo coronavírus, desde o início da pandemia.