Escolha as suas informações

Ministro em contramão
Portugal 03.12.2021
Demissão

Ministro em contramão

Demissão

Ministro em contramão

Foto: LUSA
Portugal 03.12.2021
Demissão

Ministro em contramão

Luís Pedro Cabral
Luís Pedro Cabral
Cabrita saiu pela porta-traseira, onde se afirmou um "mero passageiro", com o seu condutor acusado de homicídio por negligência e ainda duas contraordenações".

Eduardo Cabrita, o ministro da Administração Interna, depois de uma sucessão de casos que o tornavam altamente demissível, apresentou a sua demissão ao primeiro-ministro António Costa, que considerou finalmente esta hipótese, aceitando a sua exoneração. 

Nada chega ao fim, a não ser o mandato de um ministro que circulou sempre em contramão, envolto em polémicas. Cabrita saiu pela porta-traseira, onde se afirmou um "mero passageiro", com o seu condutor acusado de homicídio por negligência e ainda duas contraordenações". 

O veículo do crime circulava na A6 a 163 quilómetros por hora, deixando uma viúva e filhas órfãs de pai. Pelos vistos, o demissionário ministro quer deixar vincado que não teve voz de comando em toda a situação e que o seu motorista ciirculava a esta velocidade por sua auto-recriação, algo, no mínimo, difícil de conceber numa hierarquia em que um ministro é ministro e um motorista, motorista.

O mais polémico dos ministros do Governo de António Costa sai pelo seu próprio pé do acidente que foi a pasta da Administração Interna no seu mandato, que o ex-ministro considera "muito positivo". 

Instado a comentar as acusações que caem sobre o seu motorista, Eduardo Cabrita foi de uma frieza constrangedora: "o Estado de Direito a funcionar".  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Ministro da Administração Interna pediu a exoneração do cargo ao Primeiro-Ministro, António Costa, no dia em que o motorista do carro em que seguia foi acusado de homicídio por negligência.