Escolha as suas informações

Marcelo quer "esclarecimento cabal" e "por todos os meios" sobre Novo Banco
Portugal 29.07.2020

Marcelo quer "esclarecimento cabal" e "por todos os meios" sobre Novo Banco

Marcelo quer "esclarecimento cabal" e "por todos os meios" sobre Novo Banco

Foto: LUSA
Portugal 29.07.2020

Marcelo quer "esclarecimento cabal" e "por todos os meios" sobre Novo Banco

Lusa
Lusa
Banco terá vendido 13 mil imóveis a um fundo anónimo, tendo dado crédito e recebido compensação estatal pelas perdas.

 O Presidente da República quer um "esclarecimento cabal" e "por todos os meios" sobre o que se passou no Novo Banco "num passado recente" e aguarda o resultado da auditoria adiado para este mês.

Marcelo Rebelo de Sousa assumiu estas posições em declarações aos jornalistas, à saída de uma visita à Sociedade Histórica da Independência de Portugal, em Lisboa, sem se querer pronunciar sobre se deve ou não haver uma investigação judicial sobre a gestão do Novo Banco.


Negócios de venda de imóveis do Novo Banco geram suspeitas
António Costa pediu proteção dos interesses do Estado em carta ao Ministério Público. Partidos querem explicações da gestão do "banco bom" que saiu do antigo BES.

"Isso aí entendo que é uma iniciativa própria das autoridades judiciais, nas quais o Presidente da República não se imiscui. O que eu digo é que é importante que haja o esclarecimento cabal, por todos os meios - seja jurisdicional, não seja jurisdicional, o que for entendido pelas autoridades competentes -, daquilo que se passou, nomeadamente num passado recente, nos anos mais próximos, que envolve, direta ou indiretamente, dinheiro dos portugueses", afirmou.

Questionado se tem alguma informação sobre a conclusão da auditoria ao Novo Banco que cobre o período de 2000 até 2018, o chefe de Estado respondeu: "Não tenho informação nenhuma. Limito-me a verificar que estamos no dia 28 de julho e ela estava adiada para julho".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.