Escolha as suas informações

Marcelo promete tomar medidas mais duras sobre ajuntamentos ilegais
Portugal 2 min. 21.06.2020

Marcelo promete tomar medidas mais duras sobre ajuntamentos ilegais

Marcelo promete tomar medidas mais duras sobre ajuntamentos ilegais

Portugal 2 min. 21.06.2020

Marcelo promete tomar medidas mais duras sobre ajuntamentos ilegais

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
De norte a sul a polícia portuguesa não tem mãos a medir para travar festas e reuniões de dezenas e centenas de pessoas, quase sempre jovens, para além do limite permitido. O presidente da República deixa avisos.

Da festa de aniversário ilegal em Lagos que teve mais de uma centena de convidados resultaram até agora 76 infetados entre quem esteve presente e os contactos dessas pessoas.

Na praia de Carcavelos, as autoridades interromperam uma festa com mil participantes. Este fim de semana, a polícia marítima realizou uma operação de fiscalização noturna nas praias da Arrábida, em Setúbal, durante a qual dispersou ajuntamentos de jovens e resgatou um homem no ilhéu do Cambalhão, anuncia a Lusa. 

Centenas no Porto e em Braga

A norte do País, no Porto e em Braga outros ajuntamentos foram dispersados pelos agentes policiais. Numa praça do centro da cidade de Braga, uma centena de jovens estava reunido era já madrugada quando a PSP interveio. Todos acataram a ordem ordeiramente. 


Covid-19. Há 60 infetados devido à festa ilegal em Lagos
Os lares de idosos do Algarve já proibiram visitas, há doentes noutros concelhos e se houver 100 doentes há quem queira "fechar o Algarve". As consequências do aniversário são graves.

Já na baixa da Invicta, cerca de 300 pessoas também se concentraram para passar a noite, muitas delas estavam já alcoolizadas, como contou a SIC. Também estes acataram as ordens policiais e dispersaram. Porém,  o grupo “terá dispersado em direção a [Vila Nova de] Gaia, onde se terá concentrado noutro local, mas depois regressou” à Cordoaria, acabando por ser de novo dispersado por agentes da PSP, escreve a Lusa, citando fonte policial.

Perante tantos ajuntamentos ilegais e sob o perigo de contágios que eles representam, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa tem vindo a apelar, sobretudo aos jovens para respeitaram as medidas de prevenção.

O Presidente deixa avisos

No entanto, se for necessário e para evitar a propagação da pandemia, o Presidente da república deixou o aviso de que irá tomar "medidas mais duras" para impedir os ajuntamentos ilegais.


Portugal. Festa ilegal junta 1000 pessoas em Carcavelos
O limite para eventos é de 20 pessoas. Na sexta-feira à noite reuniram-se num parque de estacionamento da Praia de Carcavelos um milhar. A PSP cancelou a festa.

 “A questão aplica-se aos jovens - eu falei nos jovens porque eles podem ser um bom exemplo -, mas aplica-se a todos. Na medida em que for necessário, se for muito necessário, terá de se aplicar medidas proporcionais ao que é necessário”, respondeu o presidente, citado pela Lusa. Marcelo afirma que ainda está na "fase de tentar apelar e dissuadir". 

"Medidas mais duras"  

"Se houver casos pontuais, específicos, em que haja necessidade de tomar medidas para determinadas localidades ou áreas de freguesias, ou haja necessidade de tomar medidas mais duras em termos de intervenção das autoridades para impedir ajuntamentos e para responsabilizar por ajuntamentos, multiplicam-se as participações ao Ministério Público e as pessoas percebem - os jovens e não jovens - percebem que começam a ter um problema grave em cima dos seus ombros”, avisou.


Festa ilegal estava a ser preparada em Differdange. Polícia cancelou
Mais de 30 pessoas iriam beber e dançar ao ar livre ao som de um DJ na noite de ontem, num local chamado 'Um Stronk', perto de Wangert. Os agentes acabaram com os preparativos

 Para o Presidente da República as ações de uns não podem prejudicar a população total. “Se há minorias, qualquer que seja a idade, que criam problemas à generalidade dos portugueses e não cumprem as regras, terá de se aplicar as regras e o rigor será tanto maior quanto mais for a necessidade de ser rigoroso”, considerou Marcelo que falou, antes de assistir ao concerto do 28º aniversário da Orquestra Metropolitana de Lisboa, no Centro Cultural de Belém.  

Com Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas