Escolha as suas informações

Marcelo espera que o Conselho Europeu tenha a coragem da Comissão
Portugal 29.05.2020

Marcelo espera que o Conselho Europeu tenha a coragem da Comissão

Marcelo espera que o Conselho Europeu tenha a coragem da Comissão

Foto: LUSA
Portugal 29.05.2020

Marcelo espera que o Conselho Europeu tenha a coragem da Comissão

Lusa
Lusa
"Houve um presidente da Comissão Europeia que numa altura muito difícil deu um passo importante para o euro e construiu uma Europa diferente: Jacques Delors. Aqui, a presidente da Comissão Europeia [Ursula von der Leyen] teve um momento Delors, disse o Presidente português.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta quinta-feira esperar que o Conselho Europeu esteja à altura da coragem que no seu entender foi demonstrada pela Comissão Europeia com a sua proposta de fundo de recuperação.

"Houve um presidente da Comissão Europeia que numa altura muito difícil deu um passo importante para o euro e construiu uma Europa diferente: Jacques Delors. Aqui, a presidente da Comissão Europeia [Ursula von der Leyen] teve um momento Delors, quer dizer, um momento de coragem, pôs a bitola muito alta. E espera-se que o Conselho Europeu esteja à altura dessa bitola", declarou o chefe de Estado aos jornalistas.

Marcelo Rebelo de Sousa, que falava no final de uma visita a uma coletividade no concelho de Almada, distrito de Setúbal, considerou que "aquilo de que se fala para Portugal é uma ajuda muito, muito importante para o arranque da economia portuguesa depois dos custos sociais da pandemia" de covid-19.

No entanto, realçou que "é preciso que venha a ser aprovado em Conselho Europeu", acrescentando: "E eu espero que os 27 países e os seus responsáveis estejam à altura daquilo que se espera da Europa, porque a grande vencedora nisto tudo é a Europa. Se a Europa estiver unida, forte e apostar no futuro, quem ganha é a Europa".

Na quarta-feira, a Comissão Europeia apresentou uma proposta de fundo de recuperação de 750 mil milhões de euros para minimizar os efeitos económicos e sociais da pandemia de covid-19, do qual se prevê que Portugal possa beneficiar de 26,3 mil milhões de euros.

A Comissão Europeia propõe que 500 mil milhões de euros sejam canalizados para os Estados-membros através de subsídios a fundo perdido e os restantes 250 mil milhões na forma de empréstimos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.