Escolha as suas informações

Marcelo defende que não houve crise no Governo e que portugueses devem estar gratos a Centeno
Portugal 17.05.2020

Marcelo defende que não houve crise no Governo e que portugueses devem estar gratos a Centeno

Marcelo defende que não houve crise no Governo e que portugueses devem estar gratos a Centeno

Foto: LUSA
Portugal 17.05.2020

Marcelo defende que não houve crise no Governo e que portugueses devem estar gratos a Centeno

Lusa
Lusa
Quanto à permanência ou não de Mário Centeno no Governo, Marcelo Rebelo de Sousa remeteu essa questão para o primeiro-ministro, António Costa.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu hoje que não houve qualquer crise no Governo português e que os portugueses devem estar gratos a Mário Centeno pelo que tem feito como ministro das Finanças.

"Ainda ontem [sábado] o senhor primeiro-ministro disse - e disse bem - que não houve crise política ou do Governo. Não há crise. E, portanto, isso não existiu e não existe", afirmou o chefe de Estado aos jornalistas, no final de uma visita ao mercado da Ericeira, no concelho de Mafra, distrito de Lisboa.

Quanto à permanência ou não de Mário Centeno no Governo, Marcelo Rebelo de Sousa remeteu essa questão para o primeiro-ministro, António Costa, mas considerou: "Se me pergunta se os portugueses devem estar gratos ao ministro das Finanças por aquilo que tem vindo a fazer ao longo dos anos, ah, isso é evidente".

"Tão evidente que eu reafirmei-o há mês e meio, dois meses, em Belém", acrescentou.

Confrontado com as críticas que recebeu pela sua intervenção a favor da posição que o primeiro-ministro assumiu no parlamento sobre as transferências para o Fundo de Resolução destinadas ao Novo Banco, o Presidente da República não lhes respondeu diretamente, mas centrou este caso no controlo do uso do dinheiro público.

"O dinheiro público é dinheiro dos contribuintes, portanto, saber se é bem utilizado, como é que é utilizado, isso é uma questão que não tem a ver com A, com B ou com C. É tão óbvio, tão óbvio, tão óbvio que toda a gente percebe que num período de dificuldade ainda é mais importante controlar o uso do dinheiro público", sustentou.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

PS critica ausência de Cavaco Silva do 5 de Outubro
O líder parlamentar do PS considerou hoje uma "vergonha" a ausência do Presidente da República nas cerimónias comemorativas do 5 de Outubro e advertiu que Cavaco Silva, goste ou não, terá de empossar um Governo socialista.
Cavaco Silva