Escolha as suas informações

Marcelo: "Comunidade portuguesa do Luxemburgo está sempre no nosso coração"
Portugal 2 min. 11.05.2022
Visita a Portugal

Marcelo: "Comunidade portuguesa do Luxemburgo está sempre no nosso coração"

(de g. à dr.)
Visita a Portugal

Marcelo: "Comunidade portuguesa do Luxemburgo está sempre no nosso coração"

(de g. à dr.)
SIP
Portugal 2 min. 11.05.2022
Visita a Portugal

Marcelo: "Comunidade portuguesa do Luxemburgo está sempre no nosso coração"

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
Presidentes sublinharam a raridade de ocorrer uma segunda visita de Estado a um país como é o caso desta visita do Grão-Duque a Portugal, o que revela a proximidade entre os dois países. Líderes vão andar esta tarde no elétrico 28 pelas ruas de Lisboa.

"Agradecemos aos portugueses que estão a construir um Portugal no Luxemburgo", declarou Marcelo Rebelo de Sousa. Uma boa parte do primeiro discurso do Presidente português, depois do encontro com o Grão-Duque no Palácio de Belém, foi dedicada aos quase cem mil emigrantes portugueses que vivem no Grão-Ducado. Aliás, é a maior comunidade estrangeira no país: "Orgulhosamente luxemburgueses e orgulhosamente portugueses", descreveu Marcelo.

O chefe de Estado português agradeceu depois "a forma como o Grão-ducado soube acolher os portugueses". Depois, salientou que a "amizade entre os dois países é feita de presente, porque todos os dias é construída". "Construímos o futuro bilateralmente", acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa, ressalvando que a "comunidade portuguesa do Luxemburgo está sempre no nosso coração".

Uma visita que se realiza "num momento complexo do mundo que vive em guerra, mas esta visita é um sinal de paz e esperança". Porque "existe vida para além da pandemia e para além da guerra", sublinhou.

No início da sua intervenção, Marcelo destacou "a raridade" desta visita porque poucas vezes um Presidente realiza uma visita de Estado duas vezes ao mesmo país, o que revela a "a amizade entre os dois povos, os dois estados e os dois chefes de Estado".

Também o Grão-Duque Henri começou o seu discurso afirmando que tinha quebrado a regra de não fazer duas visitas de Estado ao mesmo país porque o Luxemburgo e Portugal "têm uma relação excecional". Uma importância reforçada pelo facto de estarem presentes quatro ministros nesta visita de Estado. 

 "Transformação impressionante da comunidade portuguesa"  

Recordando a viagem de Estado de Marcelo ao Luxemburgo, em 2017, o Grão-Duque destacou "a forma extraordinária como o Presidente [português] toca todos os portugueses no mundo, o que revela uma empatia inspiradora".

Agradecendo a contribuição da comunidade portuguesa indispensável "para o desenvolvimento económico do Luxemburgo", o chefe de Estado luxemburguês sublinhou a "transformação impressionante da comunidade portuguesa nos últimos anos" que hoje está presente em todos os setores da sociedade. Para o demonstrar, recordou o antigo ministro da Justiça, Félix Braz, que "é um exemplo do sucesso dos portugueses no Luxemburgo".  

Destacou também a "mudança impressionante que Portugal viveu nos últimos anos", dando como exemplo o facto de 60% da energia em Portugal ter origem em energias renováveis. Num olhar para o futuro manifestou a vontade de cooperar com Portugal "nas áreas de investigação científica, como o espaço".

Antes destas declarações, o casal grão-ducal foi hoje recebido numa cerimónia oficial, com honras militares, presidida por Marcelo Rebelo de Sousa, em frente ao Mosteiro dos Jerónimos. Ao início da manhã tinham visitado a Fundação Champalimaud.

Depois, os Grãos-Duques foram depositar um côroa de flores no túmulo de Luís Vaz de Camões.Seguiu-se ainda um almoço com o Presidente da República.

 Durante a tarde, o casal grão-ducal participa uma cerimónia de receção na Câmara Municipal de Lisboa, oferecida pelo presidente da autarquia, Carlos Moedas, seguindo-se um passeio pela Lisboa histórica no famoso elétrico 28. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas