Escolha as suas informações

Madeira prevê começar a vacinar crianças contra a covid-19 na próxima semana
Portugal 3 min. 06.12.2021 Do nosso arquivo online
Pandemia

Madeira prevê começar a vacinar crianças contra a covid-19 na próxima semana

Imagem de arquivo
Pandemia

Madeira prevê começar a vacinar crianças contra a covid-19 na próxima semana

Imagem de arquivo
Foto: AFP
Portugal 3 min. 06.12.2021 Do nosso arquivo online
Pandemia

Madeira prevê começar a vacinar crianças contra a covid-19 na próxima semana

Lusa
Lusa
A região vai receber 25% total das vacinas adquiridas por Portugal, estando previsto chegar à região cerca de 17.500 doses até ao final do ano.

 A Madeira ainda não registou qualquer caso de infeção pela variante Ómicron e prevê começar a vacinar as 14.715 crianças entre os cinco e os 11 anos, a 14 de dezembro, afirmou este domingo o secretário da Saúde da região, Pedro Ramos.

“As vacinas [destinadas a vacinar crianças] chegam a 13 de dezembro, uma semana antes do previsto”, disse Pedro Ramos em conferência de imprensa destinada a fazer o balanço da situação epidemiológica da covid-19 na Madeira.

O governante realçou que a região vai receber 25% total das vacinas adquiridas por Portugal, estando previsto chegar à região cerca de 17.500 doses até ao final do ano.

Estas doses “vão ser distribuídas por todos os concelhos”, começando a ser administradas “o mais rápido possível”, após a receção.

Perspetivou que, se o lote chegar como previsto a 13 de dezembro, a inoculação das crianças comece no dia seguinte, 14 de dezembro.

“Quero e é preciso vacinar as crianças”, declarou Pedro Ramos, argumentando que “os benefícios são superiores aos riscos”, e que estas “constituem, neste momento, um grupo vulnerável e, por isso, devem e vão ser vacinadas”.

Acrescentando que as primeiras a serem inoculadas serão as crianças com patologias associadas e, depois, as que tenham autorização dos pais ou responsáveis, o secretário anunciou que esta vacina “vai passar a fazer parte do Plano Regional de Vacinação”.

Este processo de vacinação vai abranger “14.715 crianças entre os cinco e os 11 anos”, enfatizou.

“Não temos casos de Ómicron (na Madeira]”, assegurou ainda o secretário madeirense.

Pedro Ramos apontou que o índice de transmissibilidade da região, entre 24 e 28 novembro, de acordo com o relatório do Instituto Nacional Ricardo Jorge, foi de 1.15.

O governante mencionou que estão sinalizadas “162 cadeias de transmissão ativas neste momento”.

A ilha do Porto Santo tem 16 casos ativos e 24 pessoas em vigilância, complementou.


Vacinação 5-11 anos. Só as crianças de risco devem ser vacinadas no Luxemburgo
Ou aquelas que vivam com pessoas vulneráveis em casa. Este é o parecer do Conselho Superior de Doenças Infeciosas do Luxemburgo que, para já, entende "não ser urgente" vacinar todos os menores com menos de 12 anos. O documento foi entregue ao Governo.

Pedro Ramos considerou que os números de vacinação “começam a ser impressionantes, o que significa que está a ser monitorizada a pandemia e a realidade na Região Autónoma da Madeira”.

O responsável realçou que foram administradas mais 428 mil doses de vacinas, registando a Madeira “uma cobertura de 87% com uma dose, 84% com vacinação completa”.

Em termos de reforço da vacina, foram administradas “36.293 doses, o que corresponde a 15% da população residente e 48% dos profissionais de saúde”, apontou.

“A recusa da vacinação [6% das situações] na Madeira está a ser alterada”, opinou, reforçando que, após as medidas adotadas pelo Governo Regional a 18 de novembro, entre as quais a recomendação da apresentação cumulativa de teste negativo e vacinação para acesso a vários locais, foram inoculadas “mais 24.810 pessoas, sendo que 25% foram primeiras doses”.

Segundo Pedro Ramos, depois dessa data, “5.717 cidadãos vacinaram-se pela primeira vez na Madeira”.

No que diz respeito aos testes rápidos antigénio, a região efetuou 644 mil, além dos “727 mil PCR realizados até agora”, indicou.

Entre 19 novembro e 05 de dezembro, foram efetuados 251.923 testes antigénio, adiantou, destacando que o dia com maior número de testagem foi 03 de dezembro, com 30.200 pessoas testadas, as quais apresentaram “uma positividade de 0.4%”.


A diferença em relação aos maiores de 12 anos está na dosagem: para as crianças dos cinco aos 11 anos são permitidas 10 microgramas.
EMA aprova vacina da Pfizer para crianças dos cinco aos 11 anos
A diferença em relação aos maiores de 12 anos está na dosagem: para as crianças dos cinco aos 11 anos são permitidas 10 microgramas.

Também informou que “a operação no aeroporto continua a decorrer com normalidade, resultando também do aumento da capacidade de resposta das entidades envolvidas”.

De acordo com o boletim diário sobre a situação epidemiológica divulgado pela Direção Regional da Saúde, a Madeira reportou hoje mais 120 casos positivos de covid-19, 806 situações ativas e 35 infetados hospitalizados, um nos cuidados intensivos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A vacinação contra a covid-19 iniciou-se há um ano em Portugal, mas as expectativas de vencer o coronavírus com a imunização da população foram-se esbatendo, devido a novas variantes que obrigaram a vacinar mais os portugueses.