Escolha as suas informações

Madeira. Juncker manifesta "profunda tristeza" pelo acidente

Madeira. Juncker manifesta "profunda tristeza" pelo acidente

Foto: AFP
Portugal 2 min. 18.04.2019

Madeira. Juncker manifesta "profunda tristeza" pelo acidente

A primeira reação de um líder europeu ao acidente desta quarta-feira à tarde que provocou pelo menos 29 mortos.

(Notícia atualizada a 18 de abril de 2019, às 14:02.)    

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, manifestou esta quinta-feira “profunda tristeza” pelo “trágico acidente” de autocarro em Santa Cruz, na Madeira, no qual morreram 29 turistas alemães.


Governo Regional decreta luto de três dias no arquipélago
A bandeira da região será colocada a meia haste em todos os serviços públicos regionais e nas entidades do setor público empresarial da Região Autónoma da Madeira.

“Foi com profunda tristeza que tomei conhecimento do trágico acidente de autocarro ocorrido na Madeira, que tirou a vida a 29 cidadãos europeus da Alemanha e deixou muitos outros feridos”, afirma Jean-Claude Juncker numa publicação feita na rede social Twitter. “Os nossos pensamentos estão com todas as vítimas, as suas famílias e amigos”, adianta o líder do executivo comunitário.

Esta foi a primeira reação de um líder europeu ao acidente desta quarta-feira à tarde.


Madeira. Câmaras registam momento da queda do autocarro
As imagens foram registadas por câmaras de videovigilância de um estabelecimento próximo do local.

Um autocarro de turismo que transportava 55 pessoas despistou-se no Caniço, no concelho de Santa Cruz, na Madeira. O acidente provocou pelo menos 29 mortos, todos de nacionalidade alemã, e mais de 20 veridos. As vítimas mortais, 11 homens e 18 mulheres, tinham mais de 40 anos.

Parlamento Europeu cumpriu minuto de silêncio

O Parlamento Europeu cumpriu na sessão plenária de hoje um minuto de silêncio em memória das vítimas.

"Estamos muito comovidos pelo acidente horrível que aconteceu na ilha da Madeira", declarou o vice-presidente do Parlamento Europeu Rainer Wieland na sessão plenária, em Estrasburgo, França, que hoje termina e que é a última do mandato. Falando em nome da assembleia europeia, o responsável endereçou os "sinceros pêsames" à família das vítimas e agradeceu "às autoridades que prestaram assistência" no local.

Rainer Wieland pediu, depois, um minuto de silêncio aos eurodeputados, que se preparavam para iniciar uma ronda de votações. O único eurodeputado português a intervir após esse minuto de silêncio foi José Inácio Faria, eleito pelo MPT, que realçou que esta "foi uma tragédia que Portugal jamais esquecerá", sendo também "um dos mais graves acidentes ocorridos na Madeira".

"O acidente ocorreu num período que, para nós, portugueses, é muito importante, a Quaresma", notou José Inácio Faria, lamentando as vítimas.

O Governo português decretou três dias de luto nacional, como forma de expressão de pesar e de solidariedade de toda a população nacional para com as vítimas, e suas famílias. O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão viaja hoje para a Madeira com uma equipa de médicos, psicólogos e funcionários consulares para "falar com os afetados e agradecer a ajuda" portuguesa.

Lusa


Notícias relacionadas