Escolha as suas informações

Mãe de Beatriz Lebre lamenta suicídio do homicida da filha: "É sempre uma perda"
Portugal 06.07.2020

Mãe de Beatriz Lebre lamenta suicídio do homicida da filha: "É sempre uma perda"

Mãe de Beatriz Lebre lamenta suicídio do homicida da filha: "É sempre uma perda"

Portugal 06.07.2020

Mãe de Beatriz Lebre lamenta suicídio do homicida da filha: "É sempre uma perda"

O assassino de Beatriz Lebre foi encontrado morto na cela, no domingo à noite. Paula Lebre, mãe da jovem, escreveu que "quando morre uma criança ou um jovem é sempre uma perda para as famílias como para a sociedade".

É um gesto raro de uma mãe que apesar da dor enviou as condolências à família do jovem que acaba de se suicidar no Estabelecimento Prisional de Lisboa onde aguardava julgamento.

Rúben, de 25 anos, estava detido e tinha confessado o assassinato de Beatriz Lebre, cujo corpo atirou ao Tejo, onde viria a ser encontrado alguns dias após a morte. Paula Bochecha Lebre, a mãe de Beatriz, usou as redes sociais para lutar contra a violência, sobretudo a de género, que foi fatal para a filha. 

"Nunca fui de acordo e continuo ainda a não concordar com a pena de morte (em qualquer circunstância). Não só porque desejo viver numa sociedade com elevado nível civilizacional, mas também porque não havendo sistemas infalíveis prefiro um culpado livre do que um inocente no corredor da morte", escreveu Paula Lebre, num texto onde dá as condolências à família do jovem assassino da sua filha.

"As minhas condolências à família de Rúben Couto. Não é possível medir sofrimento, mas uma morte é uma morte. Quando morre uma criança ou um jovem é sempre uma perda para as famílias como para a sociedade", salientou, frisando ainda que "é perda de património humano" e que "o valor da vida deve sempre ser o supremo de uma sociedade que se diz de direito e de humanos".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.