Escolha as suas informações

Lisboa. Hospitais quase lotados já obrigam à transferência de doentes para outras regiões
Portugal 27.06.2021
Covid-19

Lisboa. Hospitais quase lotados já obrigam à transferência de doentes para outras regiões

Covid-19

Lisboa. Hospitais quase lotados já obrigam à transferência de doentes para outras regiões

AFP
Portugal 27.06.2021
Covid-19

Lisboa. Hospitais quase lotados já obrigam à transferência de doentes para outras regiões

Redação
Redação
O aumento de internamentos por covid volta a colocar os hospitais da capital sob pressão. As unidades de cuidados intensivos covid já têm 77% das camas ocupadas, segu.ndo os dados de sábado.

A região de Lisboa é a mais afetada pelas novas infeções do novo coronavírus, com um aumento diário de casos e internamentos. Para evitar uma situação mais grave a Administração de Saúde de Lisboa vai começar novamente a transferir doentes graves covid para outros hospitais do país, nomeadamente para o Alentejo e região centro, noticiou a SIC Notícias.

 "Não queremos que a taxa ultrapasse os 85% e, profilaticamente, faremos transferências inter-regiões e a nível nacional", declarou António Pais Martins, médico da Comissão de Acompanhamento de Medicina Intensiva, à SIC Notícias.

A medida visa não lotar totalmente as camas dos cuidados intensivos (UCI) covid e também permitir que os doentes não covid possam continuar a ser atendidos e tratados nos hospitais da capital portuguesa.


Turistas sem máscara nas ruas da Baixa de Lisboa.
Portugal. Mais 1.568 novas infeções e duas mortes em 24 horas
Já são quase 50 mil os contactos em vigilância pelas autoridades. Lisboa com 66% das novas infeções. Mais 16 novos internamentos.

Das 336 camas destinadas a doentes infetados pelo SARS-Cov-2, 221 delas já estão ocupadas, devido ao aumento de casos de infeção na região de Lisboa, a mais afetada do país. No sábado, o número de internamentos nas UCI aumentou para 77. 


Portugal. Governo prolonga situação de calamidade até 11 de julho
O Governo prolongou hoje a situação de calamidade em Portugal continental até 11 de julho, no âmbito do combate à pandemia de covid-19, anunciou a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

Atualmente, a maioria dos doentes críticos tem entre os 40 e os 59 anos, pertencendo a uma faixa etária mais nova do que os doentes das anteriores vagas pandémicas que eram mais velhos.

A prioridade dada às pessoas de mais idade no início da campanha de vacinação nacional fez com que as novas infeções passassem a afetar a população mais nova, e que ainda não estava vacinada.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas