Escolha as suas informações

Lisboa é a cidade europeia onde é mais difícil pagar a renda da casa
Portugal 29.09.2019 Do nosso arquivo online

Lisboa é a cidade europeia onde é mais difícil pagar a renda da casa

Lisboa é a cidade europeia onde é mais difícil pagar a renda da casa

Foto: Wikipedia
Portugal 29.09.2019 Do nosso arquivo online

Lisboa é a cidade europeia onde é mais difícil pagar a renda da casa

Bruno Amaral de Carvalho
Bruno Amaral de Carvalho
Lisboa, que lidera o ranking europeu, é o sexto país do mundo com a mais elevada taxa de esforço salarial para pagar a renda da casa.

A capital portuguesa é a cidade europeia onde a taxa que mede o esforço das famílias para pagar a renda de casa é maior, conclui um estudo do Deutsche Bank. De acordo com vários especialistas, quando o peso da renda na remuneração é superior a 30% a economia doméstica fica em risco. O estudo indica ainda que Lisboa é a sexta cidade no ranking mundial, só ultrapassada por Hong Kong, Cidade do México, Xangai, São Paulo e Rio de Janeiro. No caso lisboeta, a taxa de esforço é superior a 50%.

O relatório ‘World Prices 2019’, que investigou o ranking do nível de vida, pesquisando o salário médio, o preço de uma renda média ou o custo que implica passar um fim-de-semana de férias, analisou a capacidade de um agregado para pagar a casa onde vive e a sua taxa de esforço salarial. Para tal, foi tomado em consideração o ordenado líquido médio mensal e o preço médio do arrendamento de um apartamento com dois quartos. Ao ser um lar onde podem viver duas pessoas, os investigadores calcularam a taxa de esforço sobre dois salários completos em relação ao arrendamento.

Os moradores lisboetas têm de usar, em média, 50,4% do salário para pagar a renda de casa, tendo por base um arrendamento médio de 923 euros. Lisboa está à frente de cidades como Paris (47,9%) e Milão (40,5%). Por sua vez, Madrid surge a meio da tabela, ocupando a 19ª posição, com um esforço salarial de 33,4% para um arrendamento médio de 1,80 euros e um salário médio conjunto de 3239 euros. A capital espanhola está, em termos de taxa de esforço, equiparada a outras cidades do planeta como Tóquio (33,3%), Amesterdão (33,2%) ou Nova Iorque (31,5%).

E no ranking da taxa de esforço apresenta ainda exemplos de grandes cidades onde o pagamento das rendas não asfixia a economia das famílias. Apesar do elevado valor do arrendamento, os salários altos compensam e reduzem esse esforço em cidades como São Francisco (27,8%), Boston (25,7%) e Zurique (21,5%).

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas