Escolha as suas informações

Incêndios: Mais de 2.400 bombeiros e 24 aviões em Pedrógão Grande, Góis e Penela
Portugal 3 min. 20.06.2017 Do nosso arquivo online

Incêndios: Mais de 2.400 bombeiros e 24 aviões em Pedrógão Grande, Góis e Penela

Incêndios: Mais de 2.400 bombeiros e 24 aviões em Pedrógão Grande, Góis e Penela

Foto: REUTERS/Miguel Vidal
Portugal 3 min. 20.06.2017 Do nosso arquivo online

Incêndios: Mais de 2.400 bombeiros e 24 aviões em Pedrógão Grande, Góis e Penela

Os três grandes fogos que lavram nos concelhos de Pedrógão Grande (Leiria), Góis e Penela (Coimbra) estavam, às 19:30 (hora do Luxemburgo) de hoje, a ser combatidos por mais de 2.400 operacionais, 825 viaturas e 24 meios aéreos, segundo a Proteção Civil.

Os três grandes fogos que lavram nos concelhos de Pedrógão Grande (Leiria), Góis e Penela (Coimbra) estavam, às 19:30 (hora do Luxemburgo) de hoje, a ser combatidos por mais de 2.400 operacionais, 825 viaturas e 24 meios aéreos, segundo a Proteção Civil.

Além destes três grandes incêndios nos distritos de Leiria e de Coimbra, existem 39 fogos de menor dimensão a ser combatidos em Portugal, dispersos por diversos distritos, mobilizando um total de 624 operacionais, 191 veículos e cinco meios aéreos.

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), o incêndio que envolve mais meios no terreno continua a ser o de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, que deflagrou na tarde de sábado e que se mantém em curso, encontrando-se a ser combatido por 1.215 operacionais, apoiados por 409 veículos e 15 meios aéreos.

REUTERS/Miguel Vidal

O incêndio que deflagrou no sábado à tarde em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, provocou pelo menos 64 mortos e mais de 150 feridos, segundo um balanço divulgado hoje.

O fogo começou em Escalos Fundeiros e alastrou depois a Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.

Este incêndio já consumiu cerca de 26.000 hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.

Outro dos principais incêndios a lavrar em Portugal é o fogo em Góis, no distrito de Coimbra, que deflagrou pelas 15:00 de sábado e que se mantém em curso, mobilizando já 1.054 bombeiros, 362 viaturas e oito meios aéreos.

REUTERS/Miguel Vidal

Ainda no distrito de Coimbra, encontra-se em fase de resolução o incêndio de Penela, segundo a informação da Proteção Civil, indicando que o combate às chamas que lavram desde as 21:15 de sábado envolve 163 bombeiros, 54 viaturas e um meio aéreo.

Segundo dados da Proteção Civil, os 39 incêndios de menor dimensão localizam-se nos distritos de Aveiro (1), Beja (2), Bragança (2), Castelo Branco (3), Coimbra (1), Évora (2) Faro (2), Guarda (3), Leiria (4), Lisboa (2), Porto (3), Santarém (5), Viana do Castelo (2), Vila Real (4) e Viseu (3).

Fogo em Góis está a perder a intensidade

O fogo que lavra em Góis desde sábado à tarde e que mobiliza cerca de mil operacionais está a perder intensidade, disse hoje o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

Foto: AFP/ MIGUEL RIOPA

“Já há algumas zonas que estão contidas e a ser eliminadas e o incêndio está a perder proporções e a ficar mais controlado, o que é bastante bom para todo o trabalho que está a ser feito”, referiu o governante cerca das 18:15.

Jorge Gomes falava aos jornalistas no posto de comando instalado na Selada do Braçal, no concelho de Góis, distrito de Coimbra, junto à estrada nacional 112, que dá acesso à Pampilhosa da Serra.

Junto a este posto de comando “morreu” uma das frentes do fogo, que continua ainda com várias frentes ativas, numa ação concertada dos meios operacionais no terreno.

“Há cerca de três horas [15:15], o incêndio tinha proporções muito maiores do que tem agora, o que quer dizer que estamos a avançar”, salientou o secretário de Estado da Administração Interna

Relativamente ao fogo da Pampilhosa da Serra, Jorge Gomes disse que a sua dimensão também reduziu, embora mantenha frentes ativas.

Uma das frentes que avançava em direção ao concelho da Lousã, que era uma das preocupações da Autoridade Nacional de Proteção Civil, foi também eliminada, adiantou o governante.

Devido a este incêndio, que deflagrou no sábado, foram hoje evacuadas 27 aldeias no concelho de Góis e foi ativado o Plano Municipal de Emergência.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas