Escolha as suas informações

Hospital de Évora. "Esta manifestação de solidariedade do Luxemburgo toca-nos imenso e sensibiliza-nos"
Portugal 2 min. 13.02.2021 Do nosso arquivo online

Hospital de Évora. "Esta manifestação de solidariedade do Luxemburgo toca-nos imenso e sensibiliza-nos"

Hospital de Évora. "Esta manifestação de solidariedade do Luxemburgo toca-nos imenso e sensibiliza-nos"

Foto: AFP
Portugal 2 min. 13.02.2021 Do nosso arquivo online

Hospital de Évora. "Esta manifestação de solidariedade do Luxemburgo toca-nos imenso e sensibiliza-nos"

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Dois médicos e dois enfermeiros partem do Luxemburgo esta semana para reforçar os cuidados intensivos do hospital e ajudar a tratar doentes covid.

A ajuda do Luxemburgo a Portugal, no âmbito da pandemia de covid-19, está prestes a partir para ajudar o Hospital do Espírito Santo, em Évora, e na cidade alentejana a chegada dos dois médicos e dois enfermeiros do Grão-Ducado é aguardada com expectativa e sentimento de gratidão.

"Esta ajuda significa imenso para o hospital", refere numa entrevista ao Contacto (que pode ler na íntegra em breve) a responsável do conselho de administração, Maria Filomena Mendes. 

Os profissionais de saúde do Luxemburgo vão reforçar os cuidados intensivos do hospital e ajudar a tratar doentes covid. As equipas devem chegar a Portugal ao longo da próxima semana e permanecer no hospital de Évora, pelo menos, por 15 dias.

Apesar de algum abrandamento nos internamentos, permanece ainda a pressão sobre a unidade de cuidados intensivos, numa terceira vaga em que as exigências clínicas, ao nível do acompanhamento dos doentes de covid-19, são maiores do que nas fases anteriores da pandemia.

Daí que a ajuda do Luxemburgo seja ainda "um apoio precioso" para o hospital.

"Para nós, os médicos e enfermeiros oriundos do Luxemburgo que vêm reforçar e apoiar as nossas equipas de cuidados intensivos são muito bem-vindos e são um apoio precioso e um reforço valioso", sublinha a responsável.


Covid-19. Luxemburgo pode enviar segunda equipa para Portugal
A primeira equipa é constituída por dois médicos e dois enfermeiros que chegam a Portugal na próxima semana.

Para um hospital afastado dos grandes centros urbanos do país, que concentram a maioria dos casos, a ajuda luxemburguesa reveste-se de uma importância especial, que deixa a estrutura que a recebe reconhecida e sensibilizada.

"Esta manifestação de solidariedade toca-nos imenso e sensibiliza-nos, e emociona-nos, até, porque a saúde é uma questão global. A pandemia é transversal a todos os países e esta generosidade de saírem do seu país da sua zona de conforto e virem apoiar os hospitais portugueses, no nosso caso um pequeno hospital do interior, tem um enorme significado para nós", salienta Maria Filomena Mendes.

O apoio luxemburguês a Portugal poderá ser prolongado, caso seja necessário, anunciou ontem o primeiro-ministro Xavier Bettel, em conferência de imprensa.

"Uma primeira equipa de médicos e enfermeiros parte já para a semana por duas semanas. Vamos também analisar o envio de uma segunda equipa na semana seguinte", anunciou o governante, frisando que esta é uma questão de "solidariedade".   

A par da ajuda do Luxemburgo, Portugal vai também receber uma equipa francesa, que ficará no hospital Garcia da Orta, em Almada. Os dois países juntam-se à Alemanha, que enviou uma equipa médica militar de 26 especialistas, que começou a tratar os primeiros pacientes na segunda-feira passada, no Hospital da Luz, em Lisboa.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas