Escolha as suas informações

Há 55 mil estrangeiros interessados em trabalhar em Portugal
Portugal 11.11.2022
Imigração

Há 55 mil estrangeiros interessados em trabalhar em Portugal

Imigração

Há 55 mil estrangeiros interessados em trabalhar em Portugal

Foto: Liam McKay/Unsplash
Portugal 11.11.2022
Imigração

Há 55 mil estrangeiros interessados em trabalhar em Portugal

Lusa
Lusa
Os dados foram avançados pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

A ministra do Trabalho anunciou esta sexta-feira que "cerca de 55 mil trabalhadores" estrangeiros manifestaram interesse em entrar e permanecer em Portugal para procurar emprego, através da página do IEFP criada para esse efeito.

Os dados foram avançados pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, durante uma audição na Comissão de Orçamento e Finanças no âmbito da discussão na especialidade da proposta de Orçamento do Estado para 2023 (OE2023).

Segundo Ana Mendes Godinho, até agora "cerca de 55 mil trabalhadores" registaram-se na página do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) a manifestar interesse em procurar emprego em Portugal, sublinhando que são trabalhadores "determinantes" para o mercado de trabalho em Portugal e para as contribuições da Segurança Social.


Portugal tem 700 mil imigrantes e 30% são brasileiros
Em 2021, a comunidade brasileira continuava a ser a mais representada e a que mais cresceu.

Há 530 mil estrangeiros inscritos na Segurança Social

Em outubro, também numa audição na comissão de Orçamento e Finanças, a ministra do Trabalho indicou que o número de trabalhadores estrangeiros por conta de outrem com remunerações declaradas à Segurança Social atingiu os 530 mil, representando 12% do total dos inscritos.

Segundo a governante, o número de trabalhadores declarados à Segurança Social atingiu recordes este ano, com cerca de 4,9 milhões de pessoas.

Ana Mendes Godinho salientou a "evolução extraordinária desde 2015" quanto aos trabalhadores estrangeiros que declaram remunerações à Segurança Social, indicando que em 2015 existiam "110 mil pessoas estrangeiras a contribuírem para o sistema" de Segurança Social e em 2022 esse número é de 530 mil.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Trabalhadores transfronteiriços que estejam inscritos no sistema de segurança social luxemburguês deixam de estar obrigados a contribuir em França. Os residentes nesse país têm agora até 31 de dezembro para pedir a retroatividade e o respetivo reembolso dos valores pagos de 2015 a 2018.
A União dos Empresários Luxemburgueses propôs esta quinta-feira um novo sistema de segurança social para o país, baseado unicamente nas quotizações do Estado e dos trabalhadores. O ministro da tutela, Romain Schneider, não gostou da ideia.
Jean-Jacques Rommes, presidente da UEL, quer um novo sistema de segurança social