Escolha as suas informações

Há 228 novos casos de covid-19 em Portugal
Portugal 2 min. 20.05.2020 Do nosso arquivo online

Há 228 novos casos de covid-19 em Portugal

Há 228 novos casos de covid-19 em Portugal

Foto: AFP
Portugal 2 min. 20.05.2020 Do nosso arquivo online

Há 228 novos casos de covid-19 em Portugal

Desde 13 de abril, a média de óbitos semanal, também diminuído de semana para semana.

Portugal registou esta quarta-feira, 20 de maio, mais 228 novos casos confirmados de covid-19, o que eleva o total de 29.660 pessoas infetadas e representa uma subida de 0,77% no número de infecções.

Do total de infetados, 71,9% encontram-se em tratamento domiciliário. Existem 609 pessoas internadas em unidades hospitalares, das quais 93 necessitam de cuidados intensivos. 

O boletim epidemiológico diário divulgado, esta quarta-feira, pela Direção-Geral da Saúde (DGS) revela que foram contabilizados, nas últimas 24 horas, mais 16 mortos - o que corresponde a um aumento de 1,28% de ontem para hoje. No total, Portugal conta, agora com 1.263 óbitos e 29.660 casos confirmados. 

Desde o início da crise da covid-19, já se registaram  6.452 pessoas consideradas curadas da doença provocada pelo novo coronavírus.

Do dia 1 de março até 18 de maio, foram realizados 674 mil testes de diagnóstico de covid-19 em Portugal. No total, existem ainda 2.405 pessoas a aguardar resultados laboratoriais.


Covid-19. Mais de 3.200 profissionais de saúde infetados
A ministra da Saúde disse ainda que os dados de que dispõe mostram que muitos destes contágios “não aconteceram em contexto laboral, mas em contexto social ou domiciliário”.

De 13 a 17 de maio, segundo informou o secretário de Estado da Saúde, António Sales, a média do RT, indicador de transmissibilidade de infeção, estimado para Portugal  foi de 0,95 o que significa que a nível nacional, durante este período, um caso infetado originou, em média, menos de um caso secundário. "Estamos perante uma estabilidade deste indicador de transmissibilidade de infeção, que como todos já sabemos, refere-se ao número médio de casos resultante de um caso infetado em função do tempo", disse Sales. 

"Apesar de estes dados terem de ser olhados com cautela, não os ignoramos, até porque acontecem na segunda semana, 13 a 17 de maio, da primeira fase de desconfinamento o que é também um alento e um sinal de confiança no nosso futuro coletivo", declarou. 

António Sales voltou a afirmar que se trata de "um longo caminho", mas que,  desde 20 de abril, o número médio semanal de novos internamentos tem diminuido. Em unidades de cuidados intensivos a tendência é também semelhante. Desde 13 de abril, a média de óbitos semanal, também tem diminuído de semana para semana.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas