Escolha as suas informações

"Funeral Booking". Site português permite organizar um funeral pela Internet
Portugal 26.11.2020

"Funeral Booking". Site português permite organizar um funeral pela Internet

"Funeral Booking". Site português permite organizar um funeral pela Internet

Pixabay
Portugal 26.11.2020

"Funeral Booking". Site português permite organizar um funeral pela Internet

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Em tempo de pandemia, pode tornar-se a opção mais segura. Já há 60 agências funerárias inscritas.

A plataforma online "Funeral Booking" é lançada esta quinta-feira, 26, a partir da sede no Centro Empresarial de Santa Maria da Feira (CEF), no distrito de Aveiro. Mas as 60 funerárias já inscritas são um pouco por todo o país. 

A ideia surge como "a primeira do género na Europa" e vem simplificar um processo que já é, por si, doloroso. "No momento difícil da morte de uma pessoa querida, o que acontecia é que as respetivas famílias se viam obrigadas a correr várias funerárias para escolherem uma oferta adequada ou então, para evitar dificuldades num momento em que não têm condições emocionais para isso, se sujeitavam à que estivesse mais próxima, independentemente dos preços que ela pratique ou da qualidade do seu serviço",  disse à Lusa Paulo Seco, diretor-geral da "Funeral Booking". 

Agora, é possível resolver as questões relativas ao funeral "a partir de casa, com privacidade e conforto, e com muito mais transparência em termos de oferta comercial". Esta é uma elevação num setor "que, infelizmente, se mantém inalterado há décadas, só se modernizou ao nível de matérias-primas e ainda trabalha muito à porta fechada", garantiu. 

Quando se acede ao site, é possível escolher entre inumação ou cremação, se precisa de transporte aéreo para o cadáver, se pretende velório e em que data e localidade. Também o tipo de urna ou as madeiras utilizadas, por exemplo. 

São apresentadas hipóteses e o utilizador pode comparar serviços e preços. A opção eleita é contactada através da plataforma e terá que confirmar a sua disponibilidade para o serviço via email ou por telefone no período máximo de quatro horas. O pagamento é efetuado diretamente à funerária. 

Paulo Seco acredita que este novo canal é uma "evolução tecnológica ainda mais lógica e necessária" numa altura em que o mundo atravessa uma crise pandémica há tantos meses. Desde março, Portugal já registou 4.127 mortes por causa da covid-19. 



Com Lusa. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.