Escolha as suas informações

Emigrante lança petição em Portugal pelo fecho dos centros comerciais ao domingo

Emigrante lança petição em Portugal pelo fecho dos centros comerciais ao domingo

Foto: Pixabay
Portugal 3 min. 25.04.2019

Emigrante lança petição em Portugal pelo fecho dos centros comerciais ao domingo

Depois de um ano a viver em Lyon, onde o comércio está encerrado no dia da semana destinado ao descanso, Sara Gonçalves decidiu lançar uma petição online para seguir o exemplo francês.

Um em cada cinco portugueses trabalha ao domingo. Depois de um ano a viver em Lyon, onde o comércio está encerrado no dia da semana destinado ao descanso, Sara Gonçalves decidiu lançar uma petição online para seguir o exemplo francês. Para que os trabalhadores possam dedicar mais tempo à família e ter mais qualidade de vida. Os portugueses estão a assinar.

“Pelo encerramento dos shoppings aos domingos”. Assim se chama a petição online de Sara Gonçalves, criada em 2014, mas que desde o domingo de Páscoa ganhou um novo fôlego, com a “ajuda” do Bispo do Porto. D. Manuel Linda insurgiu-se contra o trabalho ao domingo, classificando-o como “o novo esclavagismo de laboração contínua”, durante a Missa de Páscoa, na Sé do Porto, e perante uma centena de pessoas.

Palavras que vão de encontro ao que Sara Gonçalves defende na sua petição online, que até agora tinha perto de 20 mil assinaturas, mas desde a missa do Bispo do Porto, até dia 25 de abril, aumentou para cerca de 63 mil. E não deixa de crescer.

Foi depois de ter estado quase um ano emigrada em Lyon, França, que esta portuguesa licenciada em Gestão Cultural sentiu necessidade de criar a petição. Para que os portugueses, tal como os franceses, luxemburgueses e outros europeus, pudessem ter “mais um incentivo para desfrutar de tempo em família”, defende Sara Gonçalves, na petição endereçada ao Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues.

Este aumento de tempo dedicado à família aplica-se a quem trabalha nas grandes superfícies comerciais, e também aos “milhares de pessoas” que têm por hábito ir “passear” para esses locais. “Com o encerramento das grandes superfícies comerciais ao domingo as pessoas seriam confrontadas com um novo desafio: passar tempo de qualidade em família! (algo que já acontece noutros países e a que nós chamamos "qualidade de vida")”, acredita esta portuguesa.

Sara Gonçalves dá o seu exemplo de como para ela e para o marido foi fácil adaptar-se a viver sem poder fazer compras ao domingo. “Quando cheguei a Lyon e percebi que os centros comerciais e os supermercados durante a semana fechavam cedo, e ao domingo estavam fechados o dia todo, fiquei um pouco chocada e preocupada. Como iria eu organizar a minha vida se trabalha toda a semana e só folgava ao fim de semana?”, questionou a portuguesa quando chegou a esta cidade francesa, para onde foi trabalhar nas limpezas, apesar de ter um curso superior. Sara Gonçalves confessa que não estava à espera, mas que para sua “surpresa” foi “muito fácil” adaptar-se. “Percebi que, por ser forçada a organizar-me de outra forma, acabava por ter mais tempo e disposição para mim e para a minha casa e família”, garante.

Por isso, Sara Gonçalves quer levar agora a sua petição ao Parlamento, para mudar a legislação e regressar ao fecho das grandes superfícies comerciais aos domingos, como acontecia no nosso país até 2015. “O encerramento das grandes superfícies comerciais ao domingo afetaria a nossa qualidade de vida? A resposta é sim! Para melhor, para muito melhor”, acredita.

Em Portugal, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), um em cada cinco portugueses trabalha ao domingo. Em 2018, o número de trabalhadores que abdicou do dia de descanso para trabalhar ultrapassou já o milhão, segundo dados do INE. Luxemburgo, França e Alemanha são alguns dos países europeus onde os centros comerciais e hipermercados estão encerrados ao domingo.

Além do domingo, Sara Gonçalves pede ainda que as grandes superfícies fechem às 21 horas em vez de às 23. “Será que realmente precisamos de ter um shopping aberto todos os dias da semana, das 10h da manhã às 23h/00h? Deixaríamos de fazer compras ou de ter em casa o necessário se os shoppings em Portugal encerrassem ao domingo? Deixaríamos de ir ao shopping se durante a semana encerrasse às 21h e não mais tarde? A resposta é não. Não. Não”, lê-se no site Petição Pública. Sara Gonçalves e mais de 60 mil portugueses, um número que tende a aumentar, querem seguir estes exemplos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.