Escolha as suas informações

Em junho, Costa elogiava trabalho feito em Monchique

Em junho, Costa elogiava trabalho feito em Monchique

Foto: Chris Karaba
Portugal 07.08.2018

Em junho, Costa elogiava trabalho feito em Monchique

Há dois meses, o primeiro-ministro visitou a zona e salientou o "trabalho extraordinário que o município está a fazer em conjunto com os proprietários".

No passado mês de junho, o primeiro-ministro visitou Monchique e deixou elogios ao que estava a ser feito no âmbito da prevenção aos incêndios. "Esta tarde pudemos ver três fases muito importantes da preparação que, em todo o país, está a ser feita para podermos viver este verão de 2018 com maior tranquilidade e maior confiança. Vimos em primeiro lugar o trabalho extraordinário que o município está a fazer em conjunto com os proprietários para a construção das faixas de proteção à volta dos aglomerados, para construir as faixas de gestão dos combustíveis", afirmou, citado pelo jornal Barlavento, a 11 de junho.

Na ocasião, Costa estava acompanhado pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, mas também pelos secretários de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, e das Florestas e Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas. Rui André, presidente da edilidade, dizia, citado pelo mesmo jornal: "Temos sido um exemplo na preparação para um cenário de risco que todos conhecemos. Nunca colocamos isso em risco também, porque sabemos qual é a realidade do concelho, sabemos que temos uma situação periclitante e que devemos estar atentos a toda a hora, não só no verão, mas ao longo do ano. E a prova disso é que a Câmara de Monchique tem feito aquilo que o país está agora a fazer".

Dois meses depois, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou através da rede Twitter estar a seguir a evolução do incêndio em Monchique, mantendo "contacto permanente" com Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna.

Ao mesmo tempo, Costa aproveitou a oportunidade para deixar uma "palavra de apoio" aos elementos da proteção civil que estão no terreno e ainda uma mensagem de "solidariedade" para as populações afetadas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.