Educação

Escola do Mar “estreia” ensino superior público na Figueira da Foz

Figueira da Foz
Figueira da Foz
Foto: Arquivo LW

A Escola do Mar marca a estreia do ensino superior público na Figueira da Foz e vai possuir cursos de pós-graduação e técnicos especializados a partir de 2018, disse fonte da instituição.

A nova escola, localizada no edifício da Casa dos Pescadores de Buarcos, foi formalizada num acordo entre a Coimbra Business School, do Instituto Politécnico de Coimbra (IPC), e a Misericórdia - Obra da Figueira, proprietária do prédio, representando um investimento total de cerca de 120 mil euros, assumido em partes iguais pelos dois parceiros.

Em declarações à agência Lusa, Jorge Conde, presidente do Instituto Politécnico de Coimbra, disse que pretende fazer uma "discussão interna" sobre a oferta formativa da instituição e que "há espaço" para a área do mar, no médio prazo, em termos de graus académicos (licenciatura e mestrado).

"Há um conjunto de áreas que não temos e tudo o que é ligado ao mar nós não temos. Não temos nada que tenha a ver com pescas, com engenharia naval, nada que tenha a ver com turismo de mar, temos um curso de turismo, mas não temos nada específico nessa área", afirmou.

"Isto significa que há espaço para uma escola nesta área, que para já vai começar com cursos de curta duração, pós-graduações, ofertas acima e abaixo do nível de licenciatura, mas isso não significa que num médio prazo não possamos ambicionar um outro registo numa escola ligada ao mar", indicou Jorge Conde.

Manifestando-se disponível para equacionar esse cenário, apontou um prazo de cinco anos para o poder vir a concretizar, avaliando as condições económicas e financeiras e a viabilidade de um eventual processo de acreditação de novos cursos na área do mar.

"Se o Politécnico tiver de fazer uma escola do mar com graus académicos, não faz sentido que a faça em Coimbra. Em Coimbra, o único barco que temos anda para cima e para baixo à volta da ponte rainha Santa [no rio Mondego]", ilustrou Jorge Conde.

O acordo de constituição da Escola do Mar, assinado na noite de segunda-feira, reúne, para além das entidades promotoras, um consórcio de associações onde se inclui o Stella Maris de Buarcos, Centro de Estudos do Mar (CEMAR), Associação Goltz de Carvalho, Ginásio Clube Figueirense e Associação de Desenvolvimento Mais Surf.

Na altura, foi anunciado outro conjunto de entidades que manifestaram a intenção de se associar à Escola do Mar - que inclui, entre outras, a Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, administração portuária e as empresas Navigator Company, Celbi, Verallia e Microplásticos - mas do lote não consta a autarquia da Figueira da Foz, embora o presidente da Câmara, João Ataíde, presente na cerimónia, tenha manifestado disponibilidade para apoiar o desenvolvimento do projeto.

"Obviamente que [a autarquia] estará disponível e faremos as conversações necessárias com o Instituto Politécnico. Folgo em ver agora [no IPC] uma direção empenhada, isto é um embrião, se crescer, a Câmara só tem de acompanhar o ritmo de crescimento e incentivar o compromisso do Politécnico com a cidade", declarou.

"E esta vertente do mar é onde nos podemos agarrar. Se o fazemos ao nível da investigação [com o laboratório Marefoz, da Universidade de Coimbra], também o devemos fazer ao nível da formação", afirmou João Ataíde.

O autarca disse que "não faz qualquer sentido" que o concelho "responsável por mais de 50% do PIB [Produto Interno Bruto] da região não tenha ensino superior" e argumentou que os polos das universidades Católica e Internacional que chegaram a existir na cidade falharam porque "não tiveram um verdadeiro entrosamento com a realidade local, com as empresas e o potencial dos ativos".

Já Joaquim de Sousa, provedor da Misericórdia - Obra da Figueira, lembrou as tentativas realizadas nas décadas de 1960 e 1980 para realizar cursos de verão e um polo de biologia marinha da Universidade de Coimbra "que não quis" e considerou a nova Escola do Mar como "um primeiro passo" para concretizar a ambição de existirem graus académicos de ensino superior público na cidade.

"Mas não vai ser fácil, nem simples, nem rápido, conseguir consolidar a Escola do Mar de Buarcos", avisou.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.