Escolha as suas informações

Dois civis e seis bombeiros feridos no combate aos incêndios em Portugal
Portugal 3 min. 15.08.2017 Do nosso arquivo online
1.443 operacionais no terreno

Dois civis e seis bombeiros feridos no combate aos incêndios em Portugal

Bombeiros durante o combate a um incêndio em Castelo, Mação, 26 de julho de 2017. Estão envolvidos no combate ao incêndio 1126 bombeiros, 358 viaturas e 10 meios aéreos. NUNO ANDRÉ FERREIRA/LUSA
1.443 operacionais no terreno

Dois civis e seis bombeiros feridos no combate aos incêndios em Portugal

Bombeiros durante o combate a um incêndio em Castelo, Mação, 26 de julho de 2017. Estão envolvidos no combate ao incêndio 1126 bombeiros, 358 viaturas e 10 meios aéreos. NUNO ANDRÉ FERREIRA/LUSA
Foto: lUSA
Portugal 3 min. 15.08.2017 Do nosso arquivo online
1.443 operacionais no terreno

Dois civis e seis bombeiros feridos no combate aos incêndios em Portugal

O incêndio que deflagrou ontem, segunda-feira, no concelho do Fundão provocou queimaduras em duas pessoas, que estão ainda em avaliação, e ferimentos ligeiros numa bombeira, disse à Lusa fonte da Proteção Civil. Também quatro bombeiros ficaram feridos, na Serra da Gardunha.

O incêndio que deflagrou ontem, segunda-feira, no concelho do Fundão provocou queimaduras em duas pessoas, que estão ainda em avaliação, e ferimentos ligeiros numa bombeira, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

Segundo o Comando distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco a bombeira, da corporação do Fundão, sofreu uma entorse e foi assistida no hospital da guarda.

Mais quatro bombeiros ficaram feridos, sem gravidade, em Alcongosta, também no concelho do Fundão, esta noite, durante as operações de combate ao incêndio florestal que lavra na Serra da Gardunha, desde domingo, disse fonte da Proteção Civil.

O acidente ocorreu pela 01h02 de hoje, na povoação de Alcongosta, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco, adiantando que os feridos foram transportados para o Hospital da Covilhã.

Os bombeiros feridos eram ocupantes de um veículo de combate a incêndios da corporação de Voluntários do Fundão, no distrito de Castelo Branco, que resvalou por uma ravina, na aldeia de Alcongosta, constatou a agência Lusa no local.

A situação mantém-se “muitíssimo complicada”, sublinhou o presidente da Câmara do Fundão, insistindo na necessidade de reforçar os meios mobilizados para o combate, que – salientou – são “insuficientes para a dimensão do fogo”.

“Reitero os apelos que já fiz porque se não houver um reforço mais musculado, continuaremos a ter um dia gravíssimo e com consequências gravíssimas e com mais localidades em perigo”, afirmou, Paulo Fernandes, que falava aos jornalistas, esta madrugada, junto ao local do acidente, em Alcongosta.

Quase 1.500 bombeiros combatem cinco grandes fogos

Um total de 1.443 operacionais, apoiados por 421 meios terrestres, combatiam hoje cinco incêndios de grande dimensão, de acordo com a Proteção Civil.

Mais de metade dos bombeiros estavam mobilizados em Vila de Rei, no distrito de Castelo Branco, segundo o 'site' da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC).

Pelas 04h40, o fogo que deflagrou na localidade de Zaboeira, no domingo, era aquele que concentrava mais meios no terreno: 781 operacionais e 214 veículos, acrescentou.

Ao início da madrugada, o vice-presidente da Câmara de Vila de Rei, Paulo César, dava conta, à Lusa, da diminuição de intensidade das chamas e manifestava a expectativa de que, com o cair das temperaturas durante a noite, o fogo pudesse ser dominado, o que ainda não aconteceu, de acordo com a página da Proteção Civil.

O segundo maior incêndio, entre as ocorrências importantes destacadas pela ANPC, registava-se também no distrito de Castelo Branco. O fogo, que começou no domingo perto da localidade de Louriçal do Campo, no concelho de Castelo Branco, alastrou-se a território do concelho do Fundão.

A combater este fogo estão 319 operacionais e 101 meios terrestres. Ao início da madrugada, quatro bombeiros ficaram feridos, sem gravidade, em Alcongosta, no concelho do Fundão, durante as operações de combate a este incêndio florestal que lavra na Serra da Gardunha.

Na segunda-feira, dois civis sofreram queimaduras e uma bombeira ferimentos ligeiros, igualmente durante o combate a este fogo. A Câmara Municipal do Fundão, ao princípio da noite de segunda-feira, acionou o Plano de Emergência Municipal.

Em Santarém lavravam pela mesma hora dois incêndios: um em Ferreira do Zêzere, combatido por 156 operacionais e 51 veículos, e outro em Abrantes, já dominado, que mobiliza 123 operacionais apoiados por 33 meios terrestres.

Um quinto incêndio é destacado pela ANPC em Torre de Moncorvo, no distrito de Bragança, encontrando-se dominado desde as 02:01, com 64 operacionais e 22 veículos no terreno.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas