Escolha as suas informações

Portugal. Proibida entrada e saída de Lisboa aos fins de semana
Portugal 17.06.2021
Covid-19

Portugal. Proibida entrada e saída de Lisboa aos fins de semana

Covid-19

Portugal. Proibida entrada e saída de Lisboa aos fins de semana

Foto: LUSA
Portugal 17.06.2021
Covid-19

Portugal. Proibida entrada e saída de Lisboa aos fins de semana

Lusa
Lusa
Ministra da Presidência anunciou a proibição da circulação de e para a Área Metropolitana de Lisboa aos fins de semana, onde se concentram a maioria dos casos.

O Governo decidiu hoje proibir a circulação de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) aos fins de semana, a partir das 16:00 de sexta-feira, devido à subida dos casos de covid-19 neste território.

No final da reunião do Conselho de Ministros hoje realizada, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, afirmou que “as restrições de circulação de e para a AML aplicam-se a partir das 15:00” de sexta-feira e pretendem que “a elevada incidência [de covid-19] que se faz sentir nesta região não se transporte para fora dela”.

A ministra destacou que esta é uma medida nova de controlo da pandemia, que "não é fácil nem desejada por ninguém, mas que é necessária" para conter o agravamento da incidência da doença nesta região, sobretudo com a prevalência da variante “delta” do coronavírus.

Mariana Vieira da Silva admitiu ainda que Portugal possa vir a travar a passagem a uma nova fase de desconfinamento, prevista para a próxima semana, face à evolução negativa da situação epidemiológica da covid-19.

“Semanalmente, fazemos aqui a avaliação do ponto de situação a nível nacional e ela hoje afasta-se claramente da zona verde [da matriz de risco], o que significa que para a semana, quando estava prevista uma nova fase de desconfinamento, ela muito dificilmente com estes números – e se continuarem estes números - se poderá verificar”, afirmou a governante.

Mariana Vieira da Silva reconheceu também que a situação da pandemia de covid-19 é “mais preocupante” do que nas semanas anteriores e indicou a degradação dos indicadores da matriz: incidência, que em Portugal continental subiu para 90,5 casos por 100 mil habitantes e índice de transmissibilidade (Rt), que é agora de 1,13.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas