Escolha as suas informações

Portugal. Certificado digital ou teste negativo nos restaurantes, hotéis e alojamento local
Portugal 4 min. 08.07.2021
Covid-19

Portugal. Certificado digital ou teste negativo nos restaurantes, hotéis e alojamento local

Covid-19

Portugal. Certificado digital ou teste negativo nos restaurantes, hotéis e alojamento local

Foto: Lusa
Portugal 4 min. 08.07.2021
Covid-19

Portugal. Certificado digital ou teste negativo nos restaurantes, hotéis e alojamento local

Lusa
Lusa
O Governo português anunciou esta quinta-feira que o acesso a estabelecimentos turísticos e de alojamento local, assim como restaurantes aos fins-de-semana em concelhos de risco elevado, em todo o território continental, vai passar a estar sujeito à existência de certificado digital ou teste negativo por parte dos clientes.

O acesso a estabelecimentos turísticos e de alojamento local em todo o território continental vai passar a estar sujeito à existência de certificado digital ou teste negativo por parte dos clientes.

Também o acesso a refeições no interior dos restaurantes (não se aplica a refeições em esplanadas) em concelhos de risco elevado e muito elevado (com efeitos a partir das 19h de sexta-feira 19h e até às 22h30 da noite), durante todo o fim-de-semana, passa a exigir o teste negativo ou o certificado digital.

A medida foi aprovada hoje pelo Conselho de Ministros Conselho de Ministros e aplica-se independentemente da taxa de incidência existente no concelho onde o estabelecimento turístico e o alojamento local esteja localizado.

“A exigência de teste nos hotéis é em todo o território nacional e todos os dias”, precisou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, sublinhando que a medida não abrange crianças até aos 12 anos de idade.

A medida, disse ainda a ministra, prossegue a estratégia que tem vindo a ser tomada no sentido de alargar a utilização do certificado digital ou da exigência de teste negativo.

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, referiu por seu lado que o certificado digital ou teste é apresentado no momento do ‘check-in’.

Entretanto, o Governo decidiu acabar com a proibição de entrar e sair na Área Metropolitana de Lisboa (AML) ao fim de semana, no âmbito das medidas restritivas relacionadas com a pandemia de covid-19.

"Tendo condições de utilizar o certificado digital, procuramos simplificar algumas restrições que existiam à atividade económica, desde logo o encerramento [de restaurantes] às 15:30 nos concelhos [de risco de contágio de covid-19] elevado e muito elevado, mas também a proibição de entrada e saída na Área Metropolitana de Lisboa", disse a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, no final da reunião semanal do Conselho de Ministros, em Lisboa.

A Área Metropolitana de Lisboa engloba 18 municípios da Grande Lisboa e da Península de Setúbal, designadamente Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

60 concelhos em risco elevado ou muito elevado e sujeitos a recolher obrigatório

Sessenta dos 278 concelhos de Portugal continental (21,58%) estão em risco elevado ou muito elevado de incidência de covid-19, ficando sujeitos a medidas mais restritivas, inclusive recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00, anunciou hoje o Governo.

Em conferência de imprensa, após a reunião do Conselho de Ministros, em Lisboa, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, disse que a medida de limitação da circulação na via pública, diariamente, entre as 23:00 e as 05:00, mantém-se para os concelhos em risco elevado e muito elevado, que aumentaram no global de 45 para 60.

Sobre a atualização do mapa de risco, Mariana Vieira da Silva informou que aumentaram de 19 para 33 os concelhos de risco muito elevado de incidência de covid-19, juntando-se a Albufeira, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loulé, Loures, Mafra, Mira, Moita, Odivelas, Oeiras, Olhão, Seixal, Sesimbra, Sintra e Sobral de Monte Agraço outros 15 municípios que agora recuam no plano de desconfinamento, designadamente Alcochete, Arruda dos Vinhos, Avis, Faro, Lagos, Lourinhã, Montijo, Mourão, Nazaré, Porto, Santo Tirso, São Brás de Alportel, Silves, Vagos e Vila Franca de Xira.

O concelho de Constância, que se encontrava na semana passada no grupo de 19 em risco muito elevado, passou a estar em risco elevado.

O nível de risco muito elevado é aplicado aos concelhos que registem, pela segunda avaliação consecutiva, uma taxa de incidência de covid-19 superior a 240 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 480 se forem concelhos de baixa densidade populacional).

Quanto aos concelhos no nível de risco elevado, passaram a ser 27: Albergaria-a-Velha, Alenquer, Aveiro, Azambuja, Bombarral, Braga, Cartaxo, Constância, Ílhavo, Lagoa, Matosinhos, Óbidos, Palmela, Portimão, Paredes de Coura, Rio Maior, Salvaterra de Magos, Santarém, Setúbal, Sines, Torres Vedras, Trancoso, Trofa, Viana do Alentejo, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia e Viseu, segundo informação disponibilizada pelo Governo

O nível de risco elevado aplica-se aos concelhos que registem, pela segunda avaliação consecutiva, uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 240 se forem concelhos de baixa densidade populacional).

Além da limitação de circulação na via pública, diariamente, entre as 23:00 e as 05:00, estes concelhos ficam sujeitos a outras medidas restritivas para controlar a pandemia, mas diferenciadas consoante o nível de risco, nomeadamente nos horários do comércio e restauração.

Ainda que sem impacto nas medidas de desconfinamento, há 34 municípios em situação de alerta, por registarem, pela primeira vez, uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 240 se forem concelhos de baixa densidade populacional).

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Dos 278 concelhos de Portugal continental, há 45 no nível de risco elevado ou muito elevado de incidência de covid-19, aplicando-se medidas mais restritivas, inclusive a limitação da circulação na via pública a partir das 23:00, anunciou hoje o Governo.