Escolha as suas informações

Covid-19. Ocupação nos hospitais portugueses ultrapassou os 80%
Portugal 30.10.2020

Covid-19. Ocupação nos hospitais portugueses ultrapassou os 80%

Covid-19. Ocupação nos hospitais portugueses ultrapassou os 80%

Foto: AFP
Portugal 30.10.2020

Covid-19. Ocupação nos hospitais portugueses ultrapassou os 80%

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Norte é a região com maior pressão nos internamentos.

A taxa de ocupação de camas em hospitais reservadas para doentes covid-19 já ultrapassou os 80% de capacidade.

O número foi anunciado, esta sexta-feira, pelo secretário de Estado, Diogo Serras Lopes, em conferência de imprensa, num dia em que Portugal bateu todos quase todos os recordes diários desde que a pandemia começou: o número mais alto de mortes, de casos positivos e de internamentos em cuidados intensivos.

Segundo o governante, a capacidade para internamento de doentes covid-19 já atingiu os 84%, sendo de 81% nas Unidade de Cuidados Intensivos, com o Norte, que é a região mais atingida nesta segunda vaga, concentrando mais de metade dos novos casos na última semana, a sofrer a maior pressão nos hospitais, com uma ocupação de quase 90%.


Imagem de arquivo
Portugal com o maior número diário de mortes desde o início da pandemia
País regista esta sexta-feira, 30 de outubro, 40 óbitos, o valor mais alto por dia desde que a pandemia começou. Novas infeções e internamentos em cuidados intensivos também atingem número máximo.

 “A taxa de ocupação é de 84% em enfermaria e de 81% em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI)", afirmou Diogo Serras Lopes, acrescentando que "na região Norte, a taxa de ocupação em UCI, ao dia de ontem [quinta-feira], era de 88%", e em enfermaria, de 89%. "Portanto, é a região do país com uma maior pressão”, reconheceu.

Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo, cuja ocupação de camas reservadas para estes doentes, está nos "84%, em UCI" e, em enfermaria, nos "82%".

O número de internados em cuidados intensivos pode ser quase o dobro em novembro, segundo as estimativas avançadas pela própria ministra da Saúde, Marta Temido, no início desta semana. De acordo com a governante, a quatro de novembro, já na próxima quarta-feira, as previsões indicam poderá haver 444 internados em UCI.  

O Governo português reúne-se esta tarde com o Conselho Nacional de Saúde Pública do País e, amanhã, em Conselho de Ministros para decidir novas medidas para conter a evolução da pandemia. 

O recolher obrigatório e o restrições alargadas para mais municípios, como as impostas em Lousada, Felgueiras e Paços de Ferreira, são algumas das opções em cima da mesa.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Luxemburgo. Mais 6 mortes e 803 novas infeções
O número de doentes nos cuidados intensivos subiu esta quinta-feira para 36 internados, nos restantes serviços encontram-se 193 doentes. A fase 4 do plano de contingência hospitalar pode ser acionada e amanhã o conselho do governo pode tomar decisões.
Segunda vaga ameaça saúde dos hospitais europeus
Depois da República Checa, a Bélgica superou a barreira dos dois mil doentes em estado crítico, internados nas unidades de cuidados intensivos. Face ao colapso iminente, os Chefes de Estado apelam à responsabilidade.