Escolha as suas informações

Covid-19. 1300 passageiros proibidos de sair de cruzeiro atracado em Lisboa
Portugal 4 2 min. 22.03.2020

Covid-19. 1300 passageiros proibidos de sair de cruzeiro atracado em Lisboa

Covid-19. 1300 passageiros proibidos de sair de cruzeiro atracado em Lisboa

Foto: Lusa
Portugal 4 2 min. 22.03.2020

Covid-19. 1300 passageiros proibidos de sair de cruzeiro atracado em Lisboa

Redação
Redação
O paquete atracou este domingo na capital. Face às medidas do coronavírus os passageiros não puderam sair e vão ser repatriados. Todos estão a ser submetidos a testes do coronavirus

Um navio de cruzeiro com 1338 passageiros a bordo atracou esta manhã em Lisboa, apesar do governo português ter proibido o desembarque de viajantes destes paquetes para prevenir a disseminação da doença covid-19 no país. Estas são as novas regras do estado de emergência impostas pelo governo português.

Os passageiros foram apanhados de surpresa, tendo passado o dia inteiro no navio sem poder sair para terra. As autoridades estão a realizar testes a quem viajou neste navio que saiu do Brasil há 10 dias. 

Entre os viajantes encontravam-se 27 portugueses que quando desembarcarem irão ficar em quarentena por 14 dias. Os restantes passageiros vão ser repatriados para os seus países de origem.

“Até ao momento, e já a navegar há 10 dias em alto mar, não existe nenhum passageiro com Covid-19 a bordo, ou mesmo algum caso suspeito”, é referido num comunicado do Porto de Lisboa.

Viagem de 10 dias em alto mar

O navio de cruzeiros MCS Fantasia, operado pela MSC Cruises, atracou pelas 09h00 no porto de Lisboa, depois de ter saído no dia 09 de março do Rio de Janeiro, Brasil, com destino a Europa. 


Portugal. 1600 doentes infetados e mortes aumentam para 14
Mais 320 novos casos de infeção pelo covid-19 nas últimas 24 horas, e mais duas vítimas mortais no país.

A bordo do navio viajavam 1.338 passageiros, de 39 nacionalidades (incluindo portuguesa), e 1.247 membros da tripulação, de 50 nacionalidades.

Segundo o Porto de Lisboa, as autoridades competentes, em conjunto com a MSC Cruises, estão “a desenvolver esforços que lhe permitam repatriar os passageiros que viajam no MSC Fantasia com a maior celeridade possível”.

Os passageiros portugueses, depois do desembarque, irão ficar 14 dias em quarentena nas suas residências.

Estrangeiros repatriados por avião

Para os passageiros estrangeiros, a MSC Cruises irá fretar charters para os diferentes países de origem “e será criado um corredor entre o porto e o aeroporto de Lisboa durante os próximos dias, para que os passageiros sejam evacuados por avião”.


Brasil declara estado de calamidade pública
O Senado (câmara alta parlamentar) do Brasil aprovou hoje, por unanimidade, um projeto que reconhece o estado de calamidade pública no país devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus.

“Apenas mediante a disponibilidade dos voos os passageiros irão sair do navio com destino ao aeroporto de Lisboa, enquanto os restantes passageiros permanecerão sempre a bordo. A saída do porto para o aeroporto de Lisboa será feita em autocarros, sendo evidentemente cumpridas todas as determinações recebidas das autoridades portuguesas”, lê-se na nota.

Durante esse período o navio permanecerá atracado no porto de Lisboa e a tripulação permanecerá a bordo.

(Com Lusa)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

TAA – Transportes aéreos alfacinhas
Na rua da grande cidade, por Hugo Guedes - As perguntas cruciais a colocar são simples: devem, querem e podem os portugueses ter uma companhia estatal de aviação? A resposta é três vezes não.