Escolha as suas informações

Coronavírus. Suspenso voo para repatriar portugueses da China
Portugal 31.01.2020

Coronavírus. Suspenso voo para repatriar portugueses da China

Coronavírus. Suspenso voo para repatriar portugueses da China

Foto: AFP
Portugal 31.01.2020

Coronavírus. Suspenso voo para repatriar portugueses da China

País ainda não autorizou o voo de repatriamento, que saiu ontem de Beja para ir buscar um grupo de cidadãos europeus retidos na cidade e onde se incluem 17 portugueses.

 O voo que partiu ontem de Beja e que iria fazer o repatriamento de dezenas de cidadãos europeus, entre os quais 17 portugueses, retidos em Wuhan, foi suspenso.

O avião, um Airbus A380 (o maior avião comercial do mundo), é operado pela companhia aérea portuguesa HiFly e foi fretado depois de acionado pela União Europeia o Mecanismo Europeu de Proteção Civil. 

De acordo com declarações do ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, à rádio Antena 1, o avião, que já deveria ter partido de Wuhan,  não chegou a sair de Paris, e o grupo de europeus, incluindo portugueses, que deveria ser transportado nessa aeronave continua retido na cidade a aguardar a autorização da China para a saírem.


Coronavírus. “A cidade está num silêncio ensurdecedor”, dizem os portugueses em Wuhan.
No dia 23 de janeiro, as autoridades chinesas começaram por proibir as entradas e saídas de Wuhan, cidade com mais de 11 milhões de habitantes e capital da província de Hubei. Wuhan foi considerada o epicentro da contaminação humana do coronavírus e, logo a seguir, mais duas cidades da mesma área foram isoladas.

“Esta é uma operação complexa no quadro da concertação europeia e depois há outra coordenação ainda mais complexa, com as autoridades chinesas. Estando a cidade [de Wuhan] de quarentena, estes cidadãos só podem sair com autorização das autoridades de saúde pública e administrativas da China", começou por explicar.

Os cidadãos portugueses deveriam ter-se apresentado no consulado francês em Wuhan, mas foi-lhes dada ordem para ficarem em casa.

Augusto Santos Silva acrescentou, à estação pública de rádio, que "essa autorização ainda está em curso e só com essa autorização é que podemos dar a operação como bem-sucedida e respirar de alívio”.


O que significa a emergência global de saúde pública
Declaração da OMS pressupõe a ativação de medidas de prevenção e coordenação à escala mundial. Países com menos condições para tratamento de possíveis doentes ditaram decisão. Não há restrições a viagens e trocas comerciais.

No entanto, saiu esta manhã de Wuhan um avião, fretado pelo Reino Unido, com cidadãos de vários países europeus.

O número de mortos pelo novo coronavírus continua a aumentar na China, que divulgou hoje que são 213 as vítimas mortais e quase 10 mil as pessoas infetadas.

AT




Notícias relacionadas