Escolha as suas informações

Coronavírus. Há 82 médicos e 37 enfermeiros infetados em Portugal
Portugal 3 2 min. 23.03.2020

Coronavírus. Há 82 médicos e 37 enfermeiros infetados em Portugal

Coronavírus. Há 82 médicos e 37 enfermeiros infetados em Portugal

AFP
Portugal 3 2 min. 23.03.2020

Coronavírus. Há 82 médicos e 37 enfermeiros infetados em Portugal

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
E mais 46 auxiliares técnicos e profissionais contaminados pelo coronavírus. Representam 8% do total dos casos de infeção no país. Todos se queixam da falta de material de proteção.

No total são 165 os profissionais de saúde que estão doentes, infetados com a Covid-19. Além dos 82 médicos e 37 enfermeiros há ainda 46 auxiliares técnicos ou operacionais que foram contaminados, informou terça-feira António Sales, secretário de Estado da Saúde português. O que corresponde a 8% dos infetados no país, cujos últimos dados indicam um total de 2060 casos de infeções e 23 mortes.

Em Portugal, “há muitos médicos infetados, alguns até internados”, tinha declarado horas antes Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos em entrevista à Rádio Observador.

“Há alguns médicos internados, com situações complicadas. Há médicos nos cuidados intensivos também. O número de pessoas que está nos Cuidados Intensivos neste momento é um número elevado e isso inclui também médicos”, precisou este responsável. “O vírus ataca pessoas de qualquer profissão”, afirmou.


Portugal. Hospital do SAMS encerra devido a doentes e profissionais infetados
Com pelo menos seis médicos infetados pelo novo coronavírus, a atividade no hospital de Lisboa está limitada à assistência aos 26 doentes internados.

Falta de material de proteção aumenta risco

Nas últimas semanas médicos e enfermeiros e outros profissionais de saúde têm denunciado a falta de material de proteção contra o coronavírus, entre esta classe. Alertaram também para o crescente número de casos de infeção entre estes profissionais de saúde e exigiram a distribuição de mais material de proteção, como máscaras e viseiras para evitarem a contaminação pelos doentes infetados ou casos suspeitos que atendem e tratam.

Para Miguel Guimarães, a disponibilização de material de proteção para todos os profissionais de saúde é a única forma de prevenir uma maior contaminação da doença nesta classe.

 “É uma aposta essencial, o próprio ministério da Saúde já o reconheceu e está a fazer um esforço para comprar o máximo material possível”, frisou o bastonário da Ordem dos Médicos.

Situação grave em Espanha e Itália 

Em Espanha e Itália a percentagem destes profissionais que contraíram a doença é elevada. 

No país vizinho de Portugal quase 3,5 mil dos infectados pelo novo coronavírus são profissionais da saúde, ou seja, mais de um em cada 10 casos de infeção foram confirmados naqueles que afinal estão na linha da frente da batalha diária contra a pandemia.


Covid-19. Ordem dos Médicos apela à oferta de equipamento de proteção ao SNS
A Ordem dos Médicos pediu hoje a todos os que tenham equipamento de proteção individual certificado que não estão a usar, designadamente em empresas obrigadas a encerrar e que usam esse material, que o coloquem à disposição do país.

Do total dos 28,5 mil espanhóis diagnosticados com a covid-19, 12% são profissionais de saúde, assumiu Fernando Simon, responsável pelos serviços de urgência espanhóis, neste domingo.

Em Itália, o país mais afetado há notícias frequentes de médicos que choram os seus colegas que perderam a batalha contra a infeção por este vírus. Os últimos registos são de 19 médicos falecidos. Segundo o Instituo Nacional de Saúde italiano, 4.268 profissionais de saúde tinham contraído o vírus até 20 de março. Neste país, representam 0,4% do total dos casos de infeção do país. O balanço de hoje aponta para 6027 mortes e 63 927 pessoas infetadas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas