Escolha as suas informações

Coronavírus. Avião português parte rumo à China para retirar portugueses
Portugal 30.01.2020

Coronavírus. Avião português parte rumo à China para retirar portugueses

Coronavírus. Avião português parte rumo à China para retirar portugueses

AFP
Portugal 30.01.2020

Coronavírus. Avião português parte rumo à China para retirar portugueses

O A380 parte esta quinta-feira, 30, de Beja, com o objetivo de retirar os portugueses que desejem sair de Wuhan.

Avança a RTP que o Airbus 380 (fretado por França) vai partir esta quinta-feira, 30 de janeiro, de Beja para resgatar os 17 cidadãos portugueses que manifestaram vontade de sair da China - quase todos em Wuhan, na província de Hubei.

A partida está prevista para as 10h00 desta quinta-feira e a aeronave fará uma escala em Paris para embarcar cerca de 30 médicos franceses que serão responsáveis por assegurar a operação de rastreio. 

Já na sexta-feira, o avião deixa Paris ainda de madrugada, pelas 05h00, fazendo escala em Hanói. A partida do Vietname está prevista para as 18h30 e a aterragem em Wuhan pelas 20h30.

Adianta ainda a RTP que o rastreio deve durar quatro horas, sendo apenas permitida a entrada a quem não estiver infetado. No dia 1 de fevereiro pelas 00h20 o avião sai da China com aterragem prevista em Paris pelas 11h30.

Além do território continental da China, foram reportados casos de infeção em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos da América, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Austrália, Canadá, Alemanha, França (primeiro país europeu a detetar casos do novo coronavírus), Finlândia e Emirados Árabes Unidos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu convocar esta quinta-feira, 30, o Comité de Emergência para determinar se este surto vírico deve ser declarado uma emergência de saúde pública internacional.

A decisão foi comunicada através de uma publicação do diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, na rede social Twitter, uma semana depois de a organização ter considerado prematura a declaração de emergência de saúde pública internacional, no final de uma reunião de dois dias do mesmo comité, que é constituído por especialistas, incluindo epidemiologistas.

A comissária europeia da Saúde, Stella Kyriakidou, disse que a maioria dos Estados-membros da União Europeia está “muito bem preparada” para lidar com o novo coronavírus, mas admitiu que poderá ser necessário “financiamento de emergência” para os países conseguirem dar resposta, caso seja necessário.  


Notícias relacionadas

Filipinas confirmam primeiro caso de coronavírus
O secretário de Saúde filipino, Francisco Duque, disse que a pessoa contagiada é mulher chinesa, de 38 anos, viajou de Wuhan, na China continental, via Hong Kong, para as Filipinas no dia 21 de janeiro.