Escolha as suas informações

Casos na região de Lisboa e Vale do Tejo pressionam subida de número de infetados
Portugal 2 min. 28.05.2020

Casos na região de Lisboa e Vale do Tejo pressionam subida de número de infetados

Casos na região de Lisboa e Vale do Tejo pressionam subida de número de infetados

Foto: Getty Images
Portugal 2 min. 28.05.2020

Casos na região de Lisboa e Vale do Tejo pressionam subida de número de infetados

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Portugal registou esta quinta-feira, 28 de maio, 304 novos casos positivos de covid-19, 265 concentrados na região da capital. Governo estuda a hipótese de poder vir a adiar algumas reaberturas da terceira fase de desconfinamento nessa zona do país.

A curva de casos infetados em Lisboa e Vale do Tejo continua a subir em contraste com as restante regiões do país, onde tem descido. 

Apesar de, segundo as autoridades de saúde, a situação estar globalmente controlada e de em termos percentuais essa subida ser pouco significativa, os números na região da capital crescem a um ritmo superior e com um peso maioritário nos totais diários, das última semanas.

Esta quarta-feira, 28 de maio, essa tendência manteve-se, com Portugal a registar 304 novos casos de infeção por covid-19, 265 dos quais concentrados em Lisboa e Vale do Tejo.  No que respeita ao número de mortes registaram-se mais 13 (seis no Norte, cinco em Lisboa e duas no Centro).


Portugal tem mais 14 mortes, mas tendência decrescente é "favorável"
Esta quarta-feira, 27 de maio, registaram-se mais dois óbitos que ontem e mais casos de infeção, mas autoridades sublinham que incidência de novos casos tem diminuído de forma constante desde que o país atingiu o pico.

Esta manhã, governo, Presidente da República e partidos políticos estiveram reunidos no Infarmed, em Lisboa, com especialistas de saúde para avaliarem a segunda fase de desconfinamento e preparar a seguinte, que se inicia já na próxima segunda-feira.

Segundo o PSD, o governo estará a ponderar a eventualidade de atrasar algumas medidas de retoma da terceira fase em Lisboa e Vale do Tejo, para conter a ascensão da curva epidemiológica na região.

"O governo disse que iria ponderar eventualmente uma resposta diferenciada para a região de Lisboa, mas não foi taxativo nessa resposta", disse Batista Leite  aos jornalistas, remetendo uma decisão final do executivo para amanhã, sexta-feira, na reunião do Conselho de Ministros.

Autoridades regionais de saúde pediram fecho de cafés no Bairro da Jamaica

As autoridades regionais de saúde decidiram pedir o encerramento de cafés no Bairro da Jamaica, depois de o presidente da Associação de Desenvolvimento Social de Vale de Chícharos o ter reivindicado.

Na quarta-feira, Salimo Mendes tinha pedido o isolamento do bairro e o fecho dos cafés, onde se juntam regularmente muitas pessoas vindas “de muitos concelhos”.  Para já, as autoridades avançaram apenas para o fecho desses estabelecimentos.

Na conferência epidemiológica de hoje, Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, adiantou também que na Sonae da Azambuja foram confirmados. 175 casos positivos em 833 testes realizados.

Os casos na zona logística desse concelho representam, de acordo com a responsável, o maior surto na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Até à data morreram em Portugal 1369 pessoas de covid-19 e foram infetadas  31.596. Há  18.637 recuperados.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas