Escolha as suas informações

Bruxelas autoriza descida do IVA na eletricidade em Portugal
Portugal 25.04.2019

Bruxelas autoriza descida do IVA na eletricidade em Portugal

Bruxelas autoriza descida do IVA na eletricidade em Portugal

Foto: Nadia Lallemang
Portugal 25.04.2019

Bruxelas autoriza descida do IVA na eletricidade em Portugal

Medida será aplicada a partir de 1 de julho, beneficiando três milhões de contratos de eletricidade.

A redução do IVA para 6% na componente fixa de eletricidade e gás natural para os consumidores com potência mais baixa em Portugal foi aprovada ontem pelo Conselho de Ministros. A medida vai ser aplicada a partir de dia 1 de julho.

Falando no briefing com a imprensa no final da reunião que decorreu em Lisboa, a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa afirmou que “o Conselho de Ministros aprovou o decreto-lei que determina a aplicação da taxa reduzida do IVA à componente fixa de determinados fornecimentos de eletricidade e gás natural”.

De acordo com Mariana Vieira da Silva, “esta medida decorre da autorização legislativa concedida pelo Orçamento do Estado para 2019 e entrará em vigor no próximo dia 1 de julho”.

O Governo estima que esta medida “permitirá beneficiar mais de três milhões de contratos de eletricidade e um milhão e 400 mil contratos de gás natural“, acrescentou a ministra.

A aprovação desta medida, que estava prevista no Orçamento do Estado para 2019, ocorre depois de o Governo ter obtido ‘luz verde’ do Comité do IVA da Comissão Europeia para reduzir de 23% para 6% a taxa do imposto sobre os contadores com potência contratada mais baixa. Fica assim reposta a taxa de IVA aplicada à energia elétrica e ao gás natural que existia antes da chegada da troika ao país, em 2011.

De acordo com o Eurostat, Portugal é um dos países que mais pagam pela eletricidade em função do poder de compra. O último estudo, da primeira metade de 2018, indicava que Portugal estava em sexto lugar, bem à frente do Luxemburgo (em 15º).

Com Lusa


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.