Escolha as suas informações

António Costa está “tranquilo” e “expectante” com resultados das legislativas
Portugal 2 min. 06.10.2019

António Costa está “tranquilo” e “expectante” com resultados das legislativas

António Costa está “tranquilo” e “expectante” com resultados das legislativas

Foto: LUSA
Portugal 2 min. 06.10.2019

António Costa está “tranquilo” e “expectante” com resultados das legislativas

O primeiro-ministro e secretário-geral do PS, António Costa, afirmou hoje que está “tranquilo e, naturalmente, expectante” com os resultados das eleições legislativas e apelou ao voto de todos os portugueses nas eleições legislativas para combater a abstenção.

“Estou tranquilo e, naturalmente, expectante. Acho que todos hoje temos curiosidade em saber qual é o resultado final destas eleições”, referiu António Costa aos jornalistas, depois de ter exercido o seu direito de voto na Escola Básica Jorge Barradas, em Benfica, Lisboa.

O primeiro-ministro fez também um apelo a “uma grande participação eleitoral” de todos os cidadãos, esperando que “cada um faça a escolha que, obviamente, deseja fazer”.

“A democracia tem um momento de grande festa, de celebração, que é o momento do ato eleitoral em que cada um tem o seu voto e cada voto pode decidir o nosso futuro”, sublinhou o também secretário-geral socialista, lembrando que houve quem “tivesse lutado muitos anos” para todos poderem “ter a liberdade de poder escolher, ter a liberdade de poder votar”.

Costa referiu que houve “um crescimento muito significativo” do número de eleitores que votaram antecipadamente em mobilidade e também o “enorme aumento” da participação de cidadãos residentes no estrangeiro.

Questionado pelos jornalistas sobre se a campanha eleitoral foi esclarecedora para os portugueses, António Costa referiu que “hoje não é o dia próprio” para falar sobre isso, considerando que no dia das eleições não é o momento para “fazer qualquer tipo de comentário político, de apreciação”.

“Vamos exercer a liberdade, eu já exerci a minha”, finalizou o dirigente socialista, sublinhando a importância de cada eleitor fazer “a escolha da sua livre consciência” porque “cada um dos votos conta, cada um dos votos decide”.

Questionado ainda sobre como vai ocupar o dia antes de seguir para a noite eleitoral, o chefe do Governo confessou que o dia vai ser “um pouco diferente”, uma vez que vai juntamente com a mulher, Fernanda Tadeu, ver os locais que a filha “anda a escolher para casar”.

Mais de 10,8 milhões de eleitores recenseados no território nacional e no estrangeiro são hoje chamados às urnas para escolher a constituição da Assembleia da República na próxima legislatura e de onde sairá o novo Governo.

Esta é a 16.ª vez que os portugueses serão chamados a votar em legislativas, concorrendo a estas eleições um número recorde de forças políticas - 20 partidos e uma coligação - embora apenas 15 se apresentem a todos os círculos eleitorais.

No total, são eleitos 230 deputados numas eleições que, ao longo dos anos, têm vindo a registar um aumento da taxa de abstenção.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Presidenciais: Afluência às urnas superior a Presidenciais de 2011
A afluência às urnas para a eleição do novo Presidente da República era, até às 16h de hoje, de 37,69 por cento, indica a Comissão Nacional de Eleições (CNE). Nas últimas eleições presidenciais, em 23 de janeiro de 2011, à mesma hora, a afluência foi de 35,16 por cento.