Escolha as suas informações

António Costa anuncia novas medidas de desconfinamento. Lisboa sob medidas especiais
Portugal 2 min. 29.05.2020

António Costa anuncia novas medidas de desconfinamento. Lisboa sob medidas especiais

António Costa anuncia novas medidas de desconfinamento. Lisboa sob medidas especiais

Foto: LUSA
Portugal 2 min. 29.05.2020

António Costa anuncia novas medidas de desconfinamento. Lisboa sob medidas especiais

O primeiro-ministro português anunciou na tarde desta sexta-feira um conjunto de medidas que corresponde à terceira fase do plano de desconfinamento. Para a Área Metropolitana de Lisboa, há exceções, uma vez que sobem o número de infeções nesta zona do país.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou na tarde desta sexta-feira, em conferência de imprensa, à saída da reunião do Conselho de Ministros, um conjunto de medidas que corresponde à terceira fase do plano de desconfinamento.

Uma das novidades anunciadas por António Costa é o fim da regra da lotação máxima de 50% nos restaurantes, mas isso implica novas medidas. Sendo necessário manter o "distanciamento de 1,5 metros" entre clientes, o primeiro-ministro anunciou que para operar na capacidade máxima, os restaurantes vão ter de colocar entre os clientes uma "barreira física impermeável" e deu o exemplo de acrílicos. Os restaurantes podem decidir manter as mesmas normas da redução da lotação e do distanciamento de dois metros que está em vigor, ou terão de acatar esta nova regra.

Reabrem também cinemas, teatros, salas de espetáculos e auditórios, cumprindo as normas das autoridades de saúde. O primeiro-ministro deu a conhecer ainda a medida da reabertura "na generalidade do país" das lojas com área superior a 400 m2, "independentemente das decisões dos presidentes de câmara". Até aqui, as lojas abertas só podiam ter até 400 m2 de área, sendo que se fosse superior, a reabertura estaria dependente de autorização municipal. O primeiro-ministro anunciou também a reabertura das "lojas e restaurantes inseridos em centros comerciais", assim como das Lojas do Cidadão, que vão "abrir por marcação prévia ao atendimento e com uso obrigatório da máscara".

O teletrabalho vai deixar de ser obrigatório sempre que for possível e volta a vigorar a regra em que o teletrabalho "depende de acordo entre entidade patronal e trabalhador". Mas o primeiro-ministro anunciou exceções para imunodeprimidos e doentes crónicos, pessoas com deficiência acima dos 60% e pais com filhos em casa com menor de 12 anos ou com deficiência.

A partir deste fim-de-semana, recomeçam novamente as cerimónias religiosas de acordo com as regras estabelecidas pela Direção-Geral de Saúde. O primeiro-ministro deixou uma palavra especial a todas as cerimónias religiosas, "a todos os crentes, pela forma como compreenderam e acataram o esforço muito significativo que fizeram para limitar a liberdade da sua expressão religiosa de forma a salvaguardar as necessidades de saúde pública".

Lisboa com regras três exceções

"A avaliação que fazemos é positiva para a generalidade do país havendo motivos de preocupação no que diz respeito à evolução na área metropolitana de Lisboa", disse o primeiro-ministro em reação ao número de infeções detetadas nos últimos dias.

Nesse sentido, anunciou que se mantém em Lisboa a proibição de ajuntamentos acima de 10 pessoas, o encerramento de centros comerciais e lojas do cidadão e explicou que feiras e lojas com mais de 400 m2 podem abrir em a avaliação com as autarquias locais.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas