Escolha as suas informações

André Ventura diz que se demite do Chega se Ana Gomes tiver mais votos nas Presidenciais
Portugal 08.09.2020

André Ventura diz que se demite do Chega se Ana Gomes tiver mais votos nas Presidenciais

André Ventura diz que se demite do Chega se Ana Gomes tiver mais votos nas Presidenciais

Foto: LUSA
Portugal 08.09.2020

André Ventura diz que se demite do Chega se Ana Gomes tiver mais votos nas Presidenciais

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Deputado, que é também candidato presidencial, já tinha reagido antes à candidatura da socialista, apelidando-a de "a candidata cigana destas Presidenciais"

O líder do Chega, André Ventura, candidato às eleições Presidenciais de 2021, afirma que se demite da liderança do partido se tiver menos votação que Ana Gomes, que confirmou, esta segunda-feira, estar na corrida a Belém.

 “A Ana Gomes vai ser a pior candidata presidencial de sempre: histérica, obcecada com os seus inimigos de estimação, amiga das minorias que vivem do nosso trabalho. Se por acaso ficasse à minha frente demitia-me de líder do Chega. Não vai acontecer”, escreveu André Ventura, nas suas redes sociais.

Antes de publicar esta frase, o deputado, que foi reeleito no sábado presidente da Direção Nacional do Chega, como candidato único, já tinha reagido à candidatura de Ana Gomes, apelidando a ex-deputada socialista de "a candidata cigana”.


Ana Gomes confirma candidatura à Presidência da República
O anúncio oficial da candidatura será feito esta quinta-feira, 10 de setembro, às 16h, na Casa da Imprensa, em Lisboa.

"Numa certa metáfora, Ana Gomes é a candidata cigana destas Presidenciais. Eu sou o português comum”, disse Ventura, em declarações à agência Lusa, acrescentando que a sua adversária “não chegará à segunda volta” das eleições para chefe de Estado.

“Disputarei a segunda volta com Marcelo Rebelo de Sousa e será a segunda volta mais espetacular da nossa história democrática”, sustentou.

 Ana Gomes confirmou esta segunda-feira, à noite, ao jornal 'Público' que é candidata à Presidência da República, cujas eleições se realizam em janeiro de 2021.   

O anúncio oficial da candidatura será feito na quinta-feira, 10 de setembro, às 16h, na Casa da Imprensa, em Lisboa.  

 Na corrida a Belém estão também, para já, Tiago Mayan Gonçalves, da Iniciativa Liberal, e Marisa Matias, do Bloco de Esquerda. Marcelo Rebelo de Sousa ainda não confirmou se se recandidata ao cargo.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

João Ferreira candidata-se contra a cegueira à boleia da pandemia
Os comunistas apresentaram a sua candidatura na colectividade Voz do Operário, no salão que está encimado pelas velhas palavras do movimento operário: "Trabalhadores Uni-vos", mas com a intenção de combaterem o medo e a perda de direitos sociais que tem acompanhado a covid-19.
Brasil. Candidatos unidos contra Bolsonaro e Haddad em debate
No penúltimo debate televisivo com oito dos 13 candidatos às presidenciais, Bolsonaro e Haddad, que aparecem em empate técnico numa sondagem divulgada ontem, foram os principais alvos das críticas. Bolsonaro esteve ausente por motivos de saúde e Haddad defendeu-se como pôde.
Os candidatos Álvaro Dias (Podemos), Fernando Haddad (PT), Henrique Meirelles (MDB) e Geraldo Alckmin (PSDB) durante o debate.