Escolha as suas informações

Aeroporto de Lisboa é o pior do mundo
Portugal 3 min. 14.05.2019

Aeroporto de Lisboa é o pior do mundo

Aeroporto de Lisboa é o pior do mundo

Portugal 3 min. 14.05.2019

Aeroporto de Lisboa é o pior do mundo

No ranking anual dos 132 melhores aeroportos do mundo, o aeroporto Humberto Delgado, da capital portuguesa, ficou em 132º lugar. O Francisco Sá Carneiro, no Porto, aparece em 125º. Também a TAP ficou mal no retrato da AirHelp: ocupa o 61º lugar, num total de 72 companhias. Descubra as razões porque os terminais portugueses estão tão mal vistos.

A AirHelp é a maior organização especializada nos direitos dos passageiros, em ajudá-los a receber indemnizações em caso de atrasos ou cancelamentos. Desde 2015 que a organização analisa os aeroportos e transportadoras aéreas e no ranking deste ano, agora divulgado, Portugal está em destaque pelas piores razões: tem o pior aeroporto do mundo. O Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, ficou em último lugar da lista, em 132º.

O Aeroporto do Porto, Francisco Sá Carneiro, também ocupa as posições finais, no 125º lugar, portanto, o 7º pior. Já no que respeita às prestações das 72 companhias aéreas, a TAP ficou-se pela 61º posição. A liderar o ranking dos melhores aeroportos está o Aeroporto Internacional de Hamad, no Qatar, seguido dos Aeroportos Internacionais de Tóquio, no Japão (2º), de Atenas, na Grécia (3º), de Afonso Pena, no Brasil (4º), e Gdańsk-Lech Wałęsa, na Polónia (5º).  

A boa posição do Aeroporto de Atenas no ranking, intrigou de início, a equipa da AirHelp, segundo disse Zillmer. Só que depois entenderam que o clima ensolarado resulta em menos atrasos, e os turistas são mais propensos a deixar críticas positivas, justificou.  

Mas como é que a AirHelp calcula o ranking? "Para determinar o ranking das companhias aéreas, a AirHelp classifica-as em três áreas, as quais têm o mesmo peso para o resultado final: qualidade de serviço, pontualidade e tratamento de reclamações. Já as pontuações dos aeroportos são determinadas pela pontualidade (com um peso de 60% no resultado final), qualidade de serviço (20%) e alimentação e lojas (20%)", lê-se na nota da organização. Os dados são recolhidos a partir de vários prestadores de serviços, juntamente com o seu próprio banco de dados, além de 40 mil entrevistas a passageiros realizadas em 40 países, em 2018.

No caso do Aeroporto de Lisboa, a pontuação dada à pontualidade do local (que vale 60%) contribuiu muito para a sua má posição no ranking. Só o aeroporto de Kuwait, entre os 132 analisados, registou uma pontuação pior do que o de Lisboa, neste item. Contudo, este último conseguiu melhores classificações na qualidade do serviço e na restauração e lojas, pelo que Lisboa ficou no último lugar do ranking. Também na análise ao terminal do Porto, entre as três categorias a pior classificação foi dada à pontualidade.


Portugal. Ir buscar alguém ao aeroporto pode dar multa de 1.500 euros
A tomada ou largada de pessoas fora dos parques e das zonas dedicadas nos aeroportos portugueses vai ser punida com multa de 1.500 euros, segundo um regulamento hoje publicado em Diário da República.

O aeroporto Humberto Delgado surge com uma pontuação final de 5,77 pontos (face ao máximo de 8,39 obtido pelo melhor classificado), com 7,4 pontos na alimentação e lojas, 7,3 pontos na qualidade de serviço e 4,7 em pontualidade. Já o Sá Carneiro surge com uma pontuação final de 6,46 pontos, com 7,6 pontos na alimentação e lojas, 7,9 pontos na qualidade do serviço e 5,6 em pontualidade.

A TAP teve uma pontuação final de 6,04, com uma pontuação de 7,7 em qualidade de serviço, 5,3 em tratamento de reclamações e 5,2 em pontualidade, ou seja, 52% dos voos chegam no horário estipulado.

"É evidente que os aeroportos portugueses presentes no ranking precisam de melhorar significativamente no que diz respeito à pontualidade. Embora tenham uma boa pontuação em qualidade de serviço e alimentação e lojas, apresentam uma elevada taxa de atrasos", referiu Henrik Zillmer, CEO e fundador da AirHelp, citado pelo Expresso.

O congestionamento continua a ser o maior problema enfrentado pelos aeroportos, com a indústria de aviação a ser impulsionada por uma rápida expansão do turismo global. A Organização Mundial do Turismo (OMT) estima que os desembarques de turistas internacionais em todo o mundo aumentaram 6%, para 1,4 mil milhões de pessoas em 2018.