Escolha as suas informações

Açores querem que emigrantes possam votar nas eleições legislativas regionais
Portugal 15.11.2022
Constituição

Açores querem que emigrantes possam votar nas eleições legislativas regionais

Constituição

Açores querem que emigrantes possam votar nas eleições legislativas regionais

Foto: Lex Kleren/Contacto
Portugal 15.11.2022
Constituição

Açores querem que emigrantes possam votar nas eleições legislativas regionais

Redação
Redação
O presidente do governo dos Açores espera que uma eventual revisão constitucional inclua essa opção, que na prática poderá ser aplicada através da "criação de uma dupla residência”.

O presidente do governo regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, revelou, esta terça-feira, ter a “ambição” que, num contexto de revisão da Constituição, seja criada a possibilidade de os emigrantes açorianos votarem nas eleições legislativas regionais.


Voto presencial poderá ser primeira opção para evitar envio de cópia do CC
O governo português defende que o voto presencial como modalidade preferencial pode ser a solução para acabar com a obrigatoriedade do cartão do cidadão na opção postal e reduzir custos financeiros e ambientais.

“Temos esta ambição, estamos a trabalhar e eu próprio trabalhei para ela, de, num futuro quadro de revisão da Constituição da República, os emigrantes dos Açores poderem ter uma capacidade eleitoral ativa nas legislativas regionais”, afirmou o chefe do executivo regional e líder do PSD/Açores, citado pela Lusa.

Nas declarações, feitas à margem da sessão comemorativa do 25.º aniversário do Conselho Mundial das Casas dos Açores, que se realizou na cidade da Horta, no Faial, o governante explicou que a admitir-se o voto dos emigrantes será necessário definir uma “ligação jurídica”, que poderá passar pela “eventual criação de uma dupla residência”.

“Trabalharemos para este devir, que se aproxima. Trata-se de um reforço de identidade e de presença”, defendeu.

Emigrantes querem votar nas autárquicas em Portugal


Portugal. MAI disponível para colaborar na revisão do sistema eleitoral
Entre os objetivos da revisão estão a desmaterialização dos cadernos eleitorais e a amplificação do uso das novas tecnologias para garantir "maior interação entre os cidadãos e a própria administração eleitoral”.

Um estudo realizado em julho deste ano pela Sedes - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social, sobre a emigração portuguesa, revelou que 76% dos emigrantes gostaria de poder votar nas eleições autárquicas do seu concelho de origem.

O facto de manterem uma residência secundária ou alguma atividade comercial nas localidades onde viviam antes de emigrar influencia, em boa parte, o desejo dos emigrantes ouvidos no estudo da Sedes de participarem nos atos eleitorais autárquicos de Portugal. 

Com Lusa

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas