Escolha as suas informações

2.605 operacionais, 764 viaturas e 26 meios aéreos combatem as chamas
Portugal 3 min. 18.06.2017 Do nosso arquivo online
Portugal

2.605 operacionais, 764 viaturas e 26 meios aéreos combatem as chamas

Em Portugal lavram cinco fogos de grandes dimensões
Portugal

2.605 operacionais, 764 viaturas e 26 meios aéreos combatem as chamas

Em Portugal lavram cinco fogos de grandes dimensões
Foto: AFP
Portugal 3 min. 18.06.2017 Do nosso arquivo online
Portugal

2.605 operacionais, 764 viaturas e 26 meios aéreos combatem as chamas

No total, os fogos em Portugal mobilizam 2.605 operacionais, 764 viaturas e 26 meios aéreos.

Um avião P3-C Orion a Força Aérea Portuguesa (FAP) foi mobilizado para o incêndio para ajudar na monitorização do fogo, disse à agência Lusa fonte deste ramo das forças armadas.

A aeronave descolou pelas 16h (hora de Lisboa)da Base Aérea Nº 11, em Beja, para o aeroporto militar de Figo Maduro, em Lisboa, onde vão embarcar dois elementos da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) e depois rumar até ao teatro de operações para também ajudar “na identificação de pontos quentes suscetíveis de gerarem reacendimentos”, indicou fonte da ANPC.

Em comunicado entretanto divulgado na sua página da internet, a ANPC refere que “no sentido de apoiar o esforço de combate dos mais de 800 operacionais que se debatem na luta contra as chamas em Pedrógão Grande, a Marinha (Fuzileiros) e o Exército disponibilizaram meios logísticos diferenciados para reforço às operações que decorrem no terreno”.

A ANPC explica que o P3-C Orion da FAP vai “apoiar os meios de combate, designadamente fazendo a monitorização da área ardida e a identificação de pontos quentes suscetíveis de gerarem reacendimentos”. Esta aeronave é habitualmente utilizada no patrulhamento marítimo e está equipada com radares e capacidade de fotografia e vídeo.

A FAP já tinha um helicóptero Alouette III afeto ao Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais.

Quatro pelotões do Exército encontram-se desde a manhã de hoje no terreno em operações de rescaldo e verificação.

Dois aviões ‘Canadair’ espanhóis já estão empenhados no combate ao incêndio e, durante a tarde de hoje, deverão chegar três meios aéreos franceses, disse anteriormente a Proteção Civil.

Fonte da ANPC acrescentou nessa ocasião à Lusa que é possível que Espanha envie “mais um ou dois” destes meios aéreos para ajudar no combate ao fogo, acrescentando que durante a tarde, deverão chegar ao teatro de operações os dois ‘Canadair’ franceses.

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da ANPC, as chamas que deflagraram às 14h43 (hora de Lisboa) de sábado e mobilizavam às 15h50 (hora de Lisboa) de hoje 766 operacionais, 237 veículos e seis meios aéreos.

Vários fogos lavram em Portugal

Mais de 1.600 operacionais, apoiados por cerca de 500 viaturas e 18 meios aéreos, combatem durante a tarde de hoje, domingo, os cinco principais incêndios que lavravam em Portugal continental, nos distritos de Leiria, Castelo Branco e Coimbra.

Também de acordo com a informação divulgada na página da ANPC, o fogo  em Pedrógão Grande é o que mobiliza mais meios, sendo combatido por 766 operacionais, 237 veículos e seis meios aéreos.

Ainda em Leiria, na freguesia de Maçãs de Dona Maria, concelho de Alvaiázere, um incêndio mobilizava no terreno 106 elementos de organizações de socorro, 30 veículos e um meio aéreo.

No distrito de Coimbra, o incêndio mais forte era em Álvares, concelho de Góis, que estava a ser combatido por 375 operacionais, apoiados por 113 veículos e seis meios aéreos.

No mesmo distrito, na freguesia de Espinhal, concelho de Penela, eram 174 os operacionais que combatiam as chamas, acompanhados por 53 veículos e dois meios aéreos.

Na freguesia de Orvalhos, concelho de Oleiros, distrito de Castelo Branco, eram 182 bombeiros, com 56 viaturas e três meios aéreos que tentavam controlar o fogo que deflagrou no sábado à tarde.

Em fase de resolução continuava o fogo em Ferreira do Zêzere, distrito de Santarém, que deflagrou no sábado, numa zona de floresta.

Apesar de estar em resolução, denominação que a proteção civil atribui a incêndios que já não apresentam perigo de propagação além do perímetro já atingido, este continua a mobilizar 181 bombeiros e 47 viaturas.

No total de Portugal continental, pelas 15h15 (hora portuguesa), a Proteção Civil dava conta da existência de 51 fogos, 14 em curso, 32 em conclusão e cinco em resolução.

No total, os fogos em Portugal mobilizam 2.605 operacionais, 764 viaturas e 26 meios aéreos.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O incêndio que deflagrou ontem, segunda-feira, no concelho do Fundão provocou queimaduras em duas pessoas, que estão ainda em avaliação, e ferimentos ligeiros numa bombeira, disse à Lusa fonte da Proteção Civil. Também quatro bombeiros ficaram feridos, na Serra da Gardunha.
Bombeiros durante o combate a um incêndio em Castelo, Mação, 26 de julho de 2017. Estão envolvidos no combate ao incêndio 1126 bombeiros, 358 viaturas e 10 meios aéreos. NUNO ANDRÉ FERREIRA/LUSA