Escolha as suas informações

10 de Junho: Marcelo promulga diploma que regula acesso à nacionalidade de netos de portugueses
Portugal 10.06.2017 Do nosso arquivo online

10 de Junho: Marcelo promulga diploma que regula acesso à nacionalidade de netos de portugueses

O presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa discursa durante o dia das comemorações do 10 de Junho - Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas

10 de Junho: Marcelo promulga diploma que regula acesso à nacionalidade de netos de portugueses

O presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa discursa durante o dia das comemorações do 10 de Junho - Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas
Foto: LUSA
Portugal 10.06.2017 Do nosso arquivo online

10 de Junho: Marcelo promulga diploma que regula acesso à nacionalidade de netos de portugueses

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou simbolicamente hoje, Dia de Portugal, o diploma do Governo que regula o acesso à nacionalidade portuguesa por parte de netos de portugueses nascidos no estrangeiro.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou simbolicamente hoje, Dia de Portugal, o diploma do Governo que regula o acesso à nacionalidade portuguesa por parte de netos de portugueses nascidos no estrangeiro.

Numa nota enviada pela Presidência da República à agência Lusa, lê-se que, "por ocasião do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas", o chefe de Estado, promulgou, no Porto, este diploma do Governo que "vem clarificar e facilitar o acesso à nacionalidade de descendentes de portugueses".

Esta promulgação aconteceu antes de o Presidente da República viajar para o Brasil, onde irá prosseguir, com o primeiro-ministro, António Costa, as celebrações do 10 de Junho iniciadas no Porto, junto da comunidade emigrante e lusodescendente residente em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A nota enviada à agência Lusa refere que "o diploma foi igualmente referendado no Porto pelo primeiro-ministro e segue para publicação no Diário da República".

Este decreto-lei foi aprovado em Conselho de Ministros no dia 20 de abril, e, quanto aos netos de portugueses nascidos no estrangeiro, prevê que lhes possa ser atribuída nacionalidade se, entre outras condições, tiverem "laços de efetiva ligação à comunidade nacional" e declararem que "querem ser portugueses".

Outros requisitos são que "inscrevam o seu nascimento no registo civil português" e que "não tenham sido condenados, com trânsito em julgado da sentença, pela prática de crime punível com pena de prisão de máximo igual ou superior a três anos", segundo a legislação portuguesa.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Maioria de portugueses no Grão-Ducado nasceram em Portugal
Publicados no âmbito do 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, os dados do gabinete luxemburguês de estatísticas (Statec) revelam que sete em cada 10 portugueses residentes no Grão-Ducado nasceram em Portugal (69,4%).
Editorial: Que idade tem a comunidade portuguesa?
O CONTACTO festeja este ano o seu 45° aniversário. O jornal foi fundado em Janeiro de 1970, para informar a comunidade portuguesa no Luxemburgo. Ao comemorarmos esta data, surgiu-nos uma questão natural. Em que ano exacto situar o início da emigração portuguesa para o Luxemburgo?
Em Junho de 1965 uma missa na catedral do Luxemburgo juntou meio milhar de portugueses para celebrar pela primeira vez o Dia de Portugal no Grão-Ducado.
Depois disso houve um almoço eu ma festa. Foi o primeiro evento organizado pela comunidade portuguesa no Grão-Ducado de que há registo