Luxemburger Wort

 
 
 
Sociedade
 
O legado de Jacques Leurs, o primeiro negro luxemburguês
 
Filho de pai luxemburguês e de mãe congolesa, Jacques Leurs nasceu no Congo em 1910. Chegou ao Luxemburgo com dois anos e cresceu com os avós paternos. Foi político, sindicalista, alto quadro dos CFL e uma inspiração para os negros que chegaram depois ao país.
 
 
 
Luxemburgo
 
Manuais escolares são gratuitos até ao fim do ano
 
Prazo inicial para usar vales de compra de livros usados durava até 30 de novembro, mas foi prolongado até final de dezembro.
 
 
 
Luxemburgo
 
Frio glacial antecipa abertura do centro de acolhimento dos sem-abrigo
 
Abertura realiza-se na próxima sexta-feira.
 
 
 
Luxemburgo
 
Associação de Jornalistas critica embaixador de Portugal
 
Entidade reage à intenção de António Gamito em congelar relações com o jornal Contacto, depois da notícia sobre uma contratação da embaixada de Portugal abaixo do salário mínimo do Luxemburgo.
 
 
 
Economia
 
Acabar com as moedas de um e dois cêntimos? A maioria concorda.
 
Quase 70% da população do Luxemburgo é favorável à abolição das moedas de um e dois cêntimos. A conclusão resulta do Eurobarómetro publicado hoje pela Comissão Europeia sobre a zona euro.
 
 
 
Economia
 
Taxa de desemprego desce para os 5,3% em outubro
 
A taxa de desemprego desceu em outubro, para 5,3% no Luxemburgo, face aos 5,4% registados em setembro. De acordo com o dados divulgados pela Agência para o Desenvolvimento do Emprego (Adem), o número de desempregados inscritos nos centros de emprego era de 14.773 a 31 de outubro, menos 6,1% do que o registado um ano antes
 
 
 
Luxemburgo
 
Cerca de 500 pessoas proibidas de entrar no casino de Mondorf
 
Há meio milhar de pessoas impedidas de entrar nas salas de jogo do Casino 2000, em Mondorf-les-Bains. O número foi revelado à Rádio Latina pela diretora de marketing do estabelecimento. Muitos desses clientes assumiram a dependência do jogo e foram eles próprios que pediram ao casino para não os deixar entrar.
 
 
 
Mundo
 
Na Índia, há idosos que não conseguem viver nem morrer
 
Um dos seus primeiros projetos foi fotografar-se a si própria durante o tratamento de quimioterapia. Dois anos depois, Carly Clarke viajou até à Índia e encontrou uma grande comunidade de idosos vítimas de violência ou abandono por parte da família. Durante dois meses, ouviu as suas histórias e fez 150 retratos, de quem já nada espera da vida senão a morte.
 
 
 
Mundo
 
Juiz proíbe Administração Trump de recusar asilo a imigrantes
 
Jon S. Tigar emitiu providência cautelar, mas a proibição é temporária.
 
 
 
Portugal
 
Autoridades avaliam condições de segurança para resgate na pedreira em Borba
 
Quase meia centena de operacionais e 24 viaturas estão no local.
 
 
Alguém lhe encaminhou esta newsletter? Inscreva-se agora!
 
 
 
 
 
Luxemburger Wort
 
Luxemburgo Portugal Mundo Economia
Cultura Desporto Viver Sociedade