Escolha as suas informações

Zurique: Polícia suíça faz novas detenções de dirigentes da FIFA
Mundo 2 min. 03.12.2015

Zurique: Polícia suíça faz novas detenções de dirigentes da FIFA

Zurique: Polícia suíça faz novas detenções de dirigentes da FIFA

AFP
Mundo 2 min. 03.12.2015

Zurique: Polícia suíça faz novas detenções de dirigentes da FIFA

As autoridades suíças fizeram novas detenções de dirigentes da FIFA durante a madrugada de hoje, numa operação similar à ocorrida em maio, revelou o The New York Times.

As autoridades suíças fizeram novas detenções de dirigentes da FIFA durante a madrugada de hoje, numa operação similar à ocorrida em Maio, revelou o The New York Times.

De acordo com o jornal, que foi também o primeiro a noticiar as detenções de Maio passado, foram detidas mais de uma dezena de pessoas relacionadas com a investigação das autoridades judiciais dos EUA à alegada corrupção no seio da Federação Internacional de Futebol (FIFA).

Desconhecem-se ainda quem são as pessoas detidas, mas o The New York Times garante que o presidente demissionário da FIFA, Joseph Blatter, não faz parte do grupo e que se trata de dirigentes do mundo do futebol da América Central e do Sul.

Algumas das detenções foram feitas no hotel Baur au Lac, de Zurique, o mesmo onde decorreu a operação de Maio.

Entretanto, a FIFA, num comunicado enviado à AFP, já confirmou "acções" levadas a cabo na quinta-feira pela justiça norte-americana e garantiu que continuará a "cooperar plenamente" com as investigações das autoridades dos EUA e da Suíça.

A FIFA foi abalada por um escândalo de corrupção em Maio, a dois dias da reeleição de Joseph Blatter como presidente do organismo máximo do futebol mundial, num processo aberto pela justiça dos Estados Unidos e que levou à acusação de 14 dirigentes e ex-dirigentes.

No início de Junho, Blatter apresentou a demissão, abrindo o caminho para novas eleições, que foram marcadas para 26 de Fevereiro de 2016.

A 25 de Setembro, o Ministério Público suíço instaurou um processo criminal a Blatter, que foi interrogado na qualidade de arguido, por suspeita de gestão danosa, apropriação indevida de fundos e abuso de confiança.

A 8 de Outubro, Blatter, o secretário-geral da FIFA, o francês Jérôme Valcke, e o presidente da UEFA, o também francês Michel Platini, foram suspensos provisoriamente por 90 dias pelo Comité de Ética da FIFA, por implicação no escândalo de corrupção que atingiu a instituição.

Na base das suspensões estão os inquéritos que decorrem no próprio órgão da FIFA, ainda que vários outros responsáveis do organismo mundial estejam também a ser investigados pelas autoridades suíças e norte-americanas.


Notícias relacionadas