Escolha as suas informações

Zelenska: "Violência sexual faz parte do 'arsenal' militar da Rússia"
Mundo 28.11.2022
Guerra na Ucrânia

Zelenska: "Violência sexual faz parte do 'arsenal' militar da Rússia"

Olena Zelenska à chegada ao número 10 da Downing Street, em Londres.
Guerra na Ucrânia

Zelenska: "Violência sexual faz parte do 'arsenal' militar da Rússia"

Olena Zelenska à chegada ao número 10 da Downing Street, em Londres.
Foto: AFP
Mundo 28.11.2022
Guerra na Ucrânia

Zelenska: "Violência sexual faz parte do 'arsenal' militar da Rússia"

AFP
AFP
Para a primeira dama da Ucrânia, Olena Zelenska, a violência sexual é "a forma mais cruel e animal de provar o domínio".

Desde a invasão russa de 24 de fevereiro, "as oportunidades para os ocupantes humilharem os ucranianos expandiram-se e infelizmente a violência sexual e os crimes sexuais fazem parte do seu arsenal", disse Olena Zelenska, mulher do Presidente Ucraniano, Volodymir Zelensky, na Conferência sobre a Prevenção da Violência Sexual em Conflitos, organizada em Londres. 

A Rússia utiliza a violência sexual "de forma sistemática e aberta", sublinhou, e "é por isso que é extremamente importante que seja reconhecido como crime de guerra para que se possa processar todos os perpetradores", afirma. Zelenska espera "realmente que haja uma resposta global ao que está a acontecer na Ucrânia neste momento".

Na sexta-feira, o Ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, James Cleverly, em visita a Kiev, anunciou mais ajuda e "apoio crucial aos sobreviventes da violência sexual perpetrada pelo exército russo". 

Para Olena Zelenska, a violência sexual é "a forma mais cruel e animal de provar o domínio". "Todos sabem que há um grande número de violações" cometidas pelo exército russo na Ucrânia" mas, segundo Zelenska, as vítimas falam ainda menos do que o habitual por causa da guerra, "por medo de que os seus atacantes voltem e o façam novamente". 

Mais de 100 casos de "alegados crimes sexuais"

"Neste momento, a procuradoria está a investigar mais de 100 casos de alegados crimes sexuais", disse a primeira dama, recordando que o primeiro caso a ser processado foi o de uma mulher violada por soldados que tinham acabado de matar o seu marido. 

O Governo lançou uma unidade de apoio psicológico para ajudar as vítimas da guerra. 

Zelenska disse ainda que está a ser preparado, em cooperação com o Fundo Mundial de Sobreviventes, um programa provisório para garantir a compensação das vítimas a longo prazo.

"Esta é uma mensagem para todos os russos: vocês vão pagar durante anos por cada pessoa que tenha sido sujeita a estes crimes", garantiu.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas