Escolha as suas informações

Video. Detenção com pistola taser na Catalunha gera polémica
Mundo 27.11.2020

Video. Detenção com pistola taser na Catalunha gera polémica

Video. Detenção com pistola taser na Catalunha gera polémica

Reprodução Twitter
Mundo 27.11.2020

Video. Detenção com pistola taser na Catalunha gera polémica

Divulgado nas redes sociais, o vídeo que mostra a intervenção policial está a incendiar as redes sociais com críticas ao uso desproporcionado da força. O diretor dos Mossos d'Esquadra veio no entanto justificar o uso da pistola de choques dada a agressividade da jovem.

Desde esta quinta-feira que as imagens da detenção que ocorreu à porta de um posto de saúde em Sabadell, em Barcelona, estão a dividir as opiniões dos internautas que ora condenam a intervenção da polícia, ora apoiam o uso da pistola elétrica pelos Mossos d'Esquadra. 

Os acontecimentos tiveram lugar há 24 horas, quando por volta da 13h, o pessoal do centro de saúde impediu a entrada da mãe da jovem nas instalações por causa das restrições da covid-19 que, por tempo indeterminado, deixam os acompanhantes dos pacientes à porta dos consultórios. 

"Nervosa", a jovem terá ameaçado os trabalhadores do centro da saúde. Alegadamente casou danos nas instalações, o que terá motivado a entrada em ação das autoridades catalãs. Chamada ao local, a polícia usou então uma pistola taser para imobilizar a jovem, tendo em conta o seu "comportamento agressivo". Na versão dos agentes seria a única alternativa. 

Ao lado da jovem que acabou detida por agressão às autoridades e diz ter recebido três descargas elétricas, o porta-voz do Centre per la Defensa dels Drets Humans, Andrés García Berrio recorda que "as organizações de direitos humanos opõem-se ao uso destas armas porque podem levar a um aumento preocupante da violência institucional" e condena o "uso desproporcionado da força". De resto, antes de entrar na esquadra, a jovem foi levada a um hospital para verificar o seu estado de saúde. 

Em declarações à agência Efe, o chefe dos Mossos d'Esquadra defendeu a ação policial. Reconhecendo que as imagens do uso da força pela polícia são sempre "duras", defendeu no entanto que, após análise com os responsáveis pelas operações, todos os protocolos foram seguidos e que as ações dos agentes seguiram todas as orientações. Pere Ferrer insiste que como a jovem estava tão perturbada, os Mossos utilizaram os choques para a poder imobilizar, uma vez que a contenção física nesta situação não é aconselhada, tendo em conta os riscos que poderia representar para a sua própria segurança. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas